Genial Care

Pesquisar
Dias
Horas
Minutos
Professora ensinando para dois alunos a matéria no dia da escola.

Dia da Escola: conheça as metodologias de ensino infantil que ajudam a criança com TEA

O Dia da Escola é uma data comemorativa que tem como objetivo celebrar a importância da educação e da escola na vida das pessoas. No Brasil, a data é comemorada no dia 15 de março.

Além da data marcar a importância do ambiente escolar para o desenvolvimento de qualquer ser humano, ela também reforça o direito básico de todas as pessoas: a educação (Art. 205 — constituição federal).

Entretanto, apesar de ser um direito para todos, o acesso à educação pode ser um desafio para crianças e jovens com Transtorno do Espectro Autista (TEA), pois nem toda escola possui um ensino inclusivo e adaptado para alcançar o máximo potencial de aprendizado da criança.

Dentre os ensinos inclusivos, existem metodologias que favorecem não só a aprendizagem alfabética e numérica da pessoa, mas também a socialização, a empatia, o senso de pertencimento e a autonomia.

Por isso, nesse Dia da Escola, separamos duas metodologias do ensino infantil que acolhem as singularidades de crianças no espectro. Para conhecê-las, continue no texto!

Dia da Escola: história

Dia da escola: Menina brincando com blocos de montar

A escolha da data foi feita no ano de 1827, quando o imperador Dom Pedro I assinou um decreto que criou as primeiras escolas elementares no país. O decreto estabelecia que todas as cidades, vilas e aldeias do país deveriam ter pelo menos uma escola de ensino básico, onde seriam ensinadas as primeiras letras e noções de aritmética.

A data, portanto, marca não só a criação das primeiras escolas brasileiras, mas também o início da universalização do acesso à educação no país. A partir daí, a educação passou a ser um direito de todos os cidadãos brasileiros, independentemente de sua origem social, gênero ou raça.

Ao longo do tempo, a celebração do Dia da Escola se tornou uma oportunidade para valorizar os profissionais da educação, bem como para refletir sobre a importância da escola como espaço de formação e desenvolvimento pessoal e social.

A data é lembrada em todo o país por meio de atividades e eventos que envolvem estudantes, professores, pais e comunidades locais.

Metodologias de aprendizagem para pessoas autistas

Existem várias metodologias escolares que podem ser adaptadas para atender às necessidades de estudantes autistas. Algumas dessas metodologias incluem:

  • Ensino Estruturado: Essa metodologia enfatiza o uso de rotinas e sistemas estruturados para ajudar os alunos autistas a se sentirem seguros e organizados. Essa abordagem pode envolver o uso de tabelas de comunicação visual, listas de tarefas e horários previsíveis para ajudar os alunos a se prepararem para as atividades do dia;
  • Comunicação Alternativa e Aumentativa (CAA): Para alunos com dificuldades de comunicação verbal, a CAA pode ser uma metodologia útil. Essa abordagem envolve o uso de símbolos visuais, gestos e outros métodos não verbais para ajudar os alunos a se comunicarem;
  • Intervenções Comportamentais: Intervenções comportamentais, como a Análise do Comportamento Aplicada (ABA) ou o Treinamento em Habilidades Sociais, podem ser eficazes para alunos autistas que têm dificuldades em áreas como habilidades sociais, comportamento e comunicação;
  • Abordagem Sensorial: Alunos autistas muitas vezes têm necessidades sensoriais diferentes das de outros alunos. Uma abordagem sensorial pode envolver o uso de materiais táteis, aromaterapia, música ou outras técnicas para ajudar os alunos a se concentrarem e se sentirem mais confortáveis em sala de aula;
  • Aprendizagem Baseada em Interesses: Essa abordagem envolve a construção do currículo em torno dos interesses dos alunos. Para alunos autistas, isso pode significar o uso de jogos, atividades sensoriais ou outros materiais que sejam atraentes e envolventes para eles.

É importante lembrar que cada aluno é único e pode ter necessidades e preferências diferentes. É essencial trabalhar em colaboração com a família e uma equipe multidisciplinar especializada para desenvolver um plano educacional personalizado para atender às necessidades individuais de cada aluno.

Metodologias do ensino infantil: Montessori x Reggio Emilia

Existem duas metodologias de ensino muito conhecidas por fazerem parte do ambiente escolar da primeira infância, isto é, que estão presentes em creches e também nos anos iniciais do ensino fundamental.

O ensino Montessori e Reggio Emilia são conhecidos por serem ensino que ressaltam a inclusão, isso porque focam principalmente nas particularidades e também na liberdade de exploração da criança. Por isso, elas acolhem a pessoa no espectro, oferecendo a oportunidade de desenvolvimento de autonomia.

Metodologia Montessori

Menino brincando com blocos coloridos de montar.

A educação Montessori é um modelo educacional que foi desenvolvido pela médica italiana Maria Montessori no início do século XX. É uma abordqgem centra na crinaça e que enfatiza o seu desenvolvimento integral, incluindo o intelectual, emocional, social e físico.

A educação Montessori é baseada na crença de que a criança é naturalmente curiosa e automotivada para aprender e que o papel do educador é guiar e apoiar esse processo de aprendizagem.

Os princípios fundamentais da educação Montessori incluem:

  • Ambiente preparado: espaço que é organizado e estruturado para permitir a independência e a exploração da criança;
  • Material didático: o uso de materiais didáticos específicos, que foram desenvolvidos pela própria Montessori, que são projetados para serem autocorretivos e permitem que as crianças aprendam através de experiências sensoriais;
  • Papel do educador: o educador é visto como um guia, facilitador e observador, cujo papel é apoiar a criança em seu processo de aprendizagem e desenvolvimento;
  • Aprendizado autodirigido: a abordagem Montessori valoriza a independência e o autodirecionamento da criança em seu próprio processo de aprendizagem.

A educação Montessori pode ser uma abordagem benéfica para crianças com autismo, pois enfatiza o desenvolvimento holístico da criança e permite que a criança trabalhe em seu próprio ritmo e nível de habilidade. Ela incentiva a independência e a autorregulação, o que pode ajudar a aumentar a confiança e a autoestima da criança.

Metodologia Reggio Emilia

Criança descalça pisando em um tronco de árvore.

A metodologia Reggio Emilia é um modelo educacional que teve origem na cidade italiana de Reggio Emilia após a Segunda Guerra Mundial.

É uma abordagem centrada na criança, que se baseia em uma filosofia holística e construtivista de aprendizagem. A metodologia é caracterizada por um ambiente de aprendizagem rico em materiais, interações sociais e um forte compromisso com a comunidade.

O método enfatiza o papel da criança como protagonista do seu próprio aprendizado e na construção do conhecimento. Além disso, o ambiente é considerado o “terceiro professor”, por a criança mergulhar nos elementos disponíveis para aprendizagem, seja utilizando:

  • Tintas para pintura;
  • Fotografias;
  • Elementos da natureza;
  • Brinquedos, principalmente os sensoriais;
  • Música;
  • Teatro.

O uso de múltiplas linguagens permite que as crianças se expressem de maneiras diferentes e desenvolvam suas habilidades de comunicação. As crianças são incentivadas a explorar e descobrir, e os educadores atuam como facilitadores em vez de fornecedores de informações.

Uma importante característica, é a documentação do processo de aprendizagem, onde os professores são incentivados a documentar continuamente o processo de aprendizagem para ajudar a identificar o progresso da criança e informar a prática educacional e a garantir que as necessidades e interesses individuais de cada criança sejam atendidos.

Embora a metodologia Reggio Emilia não seja especificamente projetada para crianças com autismo, muitos dos princípios fundamentais da abordagem, como o papel ativo da criança em seu próprio aprendizado, a ênfase na interação social e o ambiente como terceiro professor, podem ser benéficos para crianças com autismo.

A abordagem Reggio Emilia enfatiza a importância de respeitar as diferenças individuais e as necessidades únicas de cada criança. Isso pode ser particularmente relevante para crianças com autismo, que podem ter necessidades especiais em termos de comunicação, socialização e aprendizado

Educação inclusiva: um direito de todos!

Independentemente da metodologia de ensino aplicada pela escola, a matrícula do aluno no espectro é garantida por lei. Esse é um direito garantido pela Lei Berenice Piana, de 2012, que criou a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com TEA.

A lei institui os direitos dos autistas e suas famílias em diversas esferas sociais. Nenhuma escola pode fazer discriminação da família e da criança que se matricula no ambiente de ensino.

Apesar do dia da escola ser um momento de celebração de um direito tão necessário, ainda é preciso lutar para que todos tenham uma educação inclusiva e de qualidade, e que a lei acolha verdadeiramente a todos!

Em nosso canal do YouTube falamos sobre os direitos das pessoas autistas:

Em nosso blog também temos um conteúdo abordando todos os direitos, para continuar a leitura é só clicar no botão abaixo.

Direito das famílias

Conheça nosso atendimento para autismo

Esse artigo foi útil para você?

Cássio usa camiseta com número em alusão ao Autismo Câmara aprova projeto que visa contratação de pessoas autistas Marcos Mion visita abrigo que acolhe pessoas autistas no RS Existem alimentos que podem prejudicar a saúde de pessoas autistas? Escala M-CHAT fica de fora da Caderneta da Criança O que são níveis de suporte no autismo? Segunda temporada de Heartbreak High já disponível na Netflix Símbolos do autismo: Veja quais são e seus significados Dia Mundial de Conscientização do Autismo: saiba a importância da data Filha de Demi Moore e Bruce Willis revela diagnóstico de autismo Lei obriga SUS a aplicar Escala M-chat para diagnóstico de autismo Brinquedos para autismo: tudo que você precisa saber! Dia internacional das mulheres: frases e histórias que inspiram Meltdown e Shutdown no autismo: entenda o que significam Veja o desabafo emocionante de Felipe Araújo sobre seu filho autista Estádio do Palmeiras, Allianz Parque, inaugura sala sensorial Peça teatral AZUL: abordagem do TEA de forma lúdica 6 personagens autistas em animações infantis Canabidiol no tratamento de autismo Genial Care recebe R$ 35 milhões para investir em saúde atípica Se o autismo não é uma doença, por que precisa de diagnóstico? Autismo e plano de saúde: 5 direitos que as operadoras devem cobrir Planos de saúde querem mudar o rol na ANS para tratamento de autismo Hipersensibilidade: fogos de artifício e autismo. O que devo saber? Intervenção precoce e TEA: conheça a história de Julie Dutra Cezar Black tem fala capacitista em “A Fazenda” Dia do Fonoaudiólogo: a importância dos profissionais para o autismo Como é o dia de uma terapeuta ocupacional na rede Genial Care? O que é rigidez cognitiva? Lei sugere substituição de sinais sonoros em escolas do Rio de janeiro 5 informações que você precisa saber sobre o CipTea Messi é autista? Veja porque essa fake news repercute até hoje 5 formas Geniais de inclusão para pessoas autistas por pessoas autistas Como usamos a CAA aqui na Genial Care? Emissão de carteira de pessoa autista em 26 postos do Poupamento 3 séries sul-coreanas sobre autismo pra você conhecer! 3 torcidas autistas que promovem inclusão nos estádios de futebol Conheça mais sobre a lei que cria “Centros de referência para autismo” 5 atividades extracurriculares para integração social de crianças no TEA Como a Genial Care realiza a orientação com os pais? 5 Sinais de AUTISMO em bebês Dia das Bruxas | 3 “sustos” que todo cuidador de uma criança com autismo já levou Jacob: adolescente autista, que potencializou a comunicação com a música! Síndrome de asperger e autismo leve são a mesma coisa? Tramontina cria produto inspirado em criança com autismo Como a fonoaudiologia ajuda crianças com seletividade alimentar? Genial Care Academy: conheça o núcleo de capacitação de terapeutas Como é ser um fonoaudiólogo em uma Healthtech Terapeuta Ocupacional no autismo: entenda a importância para o TEA Como é ser Genial: Mariana Tonetto CAA no autismo: veja os benefícios para o desenvolvimento no TEA Cordão de girassol: o que é, para que serve e quem tem direito Como conseguir laudo de autismo? Conheça a rede Genial para autismo e seja um terapeuta de excelência Educação inclusiva: debate sobre acompanhantes terapêuticos para TEA nas escolas Letícia Sabatella revela ter autismo: “foi libertador” Divulgação estudo Genial Care O que é discalculia e qual sua relação com autismo? Rasgar papel tem ligação com o autismo? Quem é Temple Grandin? | Genial Care Irmãos gêmeos tem o mesmo diagnóstico de autismo? Parece autismo, mas não é: transtornos comumente confundidos com TEA Nova lei aprova ozonioterapia em intervenções complementares Dicas de como explicar de forma simples para crianças o que é autismo 5 livros e HQs para autismo para você colocar na lista! Como é para um terapeuta trabalhar em uma healthcare? Lei n°14.626 – Atendimento Prioritário para Pessoas Autistas e Outros Grupos Como fazer um relatório descritivo? 7 mitos e verdades sobre autismo | Genial Care Masking no autismo: veja porque pessoas neurodivergentes fazem Como aproveitar momentos de lazer com sua criança autista? 3 atividades de terapia ocupacional para usar com crianças autistas Apraxia da fala (AFI): o que é e como ela afeta pessoas autistas Por que o autismo é considerado um espectro? Sala multissensorial em aeroportos de SP e RJ 18/06: dia Mundial do orgulho autista – entenda a importância da data Sinais de autismo na adolescência: entenda quais são Diagnóstico tardio da cantora SIA | Genial Care Autismo e futebol: veja como os torcedores TEA são representados MMS: entenda o que é o porquê deve ser evitada Tem um monstro na minha escola: o desserviço na inclusão escolar Autismo e esteriótipos: por que evitar associar famosos e seus filhos Diagnóstico tardio de autismo: como descobrir se você está no espectro? Autismo e TDAH: entenda o que são, suas relações e diferenças Eletroencefalograma e autismo: tudo que você precisa saber Neurodivergente: Saiba o que é e tire suas dúvidas Como ajudar crianças com TEA a treinar habilidades sociais? Prevalência do autismo: CDC divulga novos dados Show do Coldplay: momento inesquecível para um fã no espectro Nova temporada de “As Five” e a personagem Benê Brendan Fraser e seu filho Griffin Neuropediatra especializado em autismo e a primeira consulta Dia da escola: origem e importância da data comemorativa Ecolalia: definição, tipos e estratégias de intervenção Park Eun-Bin: descubra se a famosa atriz é autista Síndrome de Tourette: entenda o que aconteceu com Lewis Capaldi 10 anos da Lei Berenice Piana: veja os avanços que ela proporcionou 7 passos para fazer o relatório descritivo da criança com autismo Diagnóstico tardio de autismo: conheça a caso do cantor Vitor Fadul