Banner do post O que são Transtornos Invasivos do Desenvolvimento (TID)?
Banner do post O que são Transtornos Invasivos do Desenvolvimento (TID)?

O que são Transtornos Invasivos do Desenvolvimento (TID)?

4 minutos

Você já ouviu falar em Transtornos Invasivos do Desenvolvimento? Esses distúrbios, também conhecidos pela sigla TID, se referem a dificuldades acentuadas na socialização, com início precoce e que impactam várias áreas do desenvolvimento. 

Até a 10ª edição da Classificação Internacional de Doenças (CID-10), da Organização Mundial da Saúde, o autismo era considerado um TID e estava dentro do que chamamos de “Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD)”. No entanto, assim que o CID-11 entrou em vigor, o autismo passou a ter uma classificação própria dentro do que hoje conhecemos como Transtorno do Espectro Autista (TEA). 

Neste artigo, explicamos mais sobre os Transtornos Invasivos do Desenvolvimento, sua relação com autismo e outras informações. 

O que é Transtorno Invasivo do Desenvolvimento? 

No artigo ‘Transtornos Invasivos do Desenvolvimento não-autísticos: síndrome de Rett, transtorno desintegrativo da infância e transtornos invasivos do desenvolvimento sem outra especificação’, os autores Schwartzman, Mercadante e Van der Gaag afirmam que o TID inclui manifestações em três domínios: social, da comunicação e do comportamento. 

“A interação social está qualitativamente prejudicada, bem como as habilidades de comunicação. O padrão de comportamento e os interesses são limitados, tendendo a ser repetitivos e estereotipados”, descrevem.

O termo TID surgiu no final da década de 1960, mas vinha ganhando relevância desde 1950, com a definição do psiquiatra Leo Kanner sobre autismo e a descoberta de outros transtornos, como a síndrome de Rett, a síndrome de Asperger e o transtorno desintegrativo. 

Existe ainda uma categoria conhecida como TID-SOE, sigla para Transtorno Invasivo do Desenvolvimento – sem outra especificação. 

Autismo e TID são a mesma coisa?

Como explicamos no início do texto, até o CID 10, o autismo era considerado um Transtorno Invasivo do Desenvolvimento. Isso incluía também as diferentes classificações para o diagnóstico, como: 

  • Autismo infantil 
  • Síndrome de Asperger
  • Autismo atípico
  • Etc

No entanto, a partir da publicação da 5ª edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), da Associação Americana de Psiquiatria, e do CID-11, o autismo passou a ser classificado dentro do que hoje é chamado de Transtorno do Espectro Autista (TEA), e dividido de acordo com níveis de necessidade de suporte que variam entre: 

Como é feito o diagnóstico do Transtorno Invasivo do Desenvolvimento? 

 Assim como o diagnóstico de TEA, os Transtornos Invasivos do Desenvolvimento (TID) só podem ser identificados e laudados com a observação do comportamento do indivíduo. Além disso, os relatos de familiares e pessoas próximas à criança também podem contribuir para que os sinais de atraso no desenvolvimento sejam avaliados. 

 Da mesma forma, precisam ser realizadas avaliações que envolvam o campo linguístico e neuropsicológico. Podem também ser realizados exames complementares, como estudos de cromossomos e neuroimagem para auxiliar no diagnóstico. 

Tratamentos e intervenções

As intervenções para o TID são realizadas por uma equipe multidisciplinar. E assim como acontece com o autismo, é preciso identificar as singularidades do indivíduo para que as estratégias criadas ajudem na promoção de uma melhor qualidade de vida. 

Continue aprendendo sobre autismo com os textos disponíveis no nosso blog.

Receba conteúdos geniais!

Junte-se a quem aprende todos os dias sobre autismo.