Banner do post CID F84: o que é e relação com o autismo
Banner do post CID F84: o que é e relação com o autismo

CID F84: o que é e relação com o autismo

Você sabe qual o significado de CID F84? Ela nada mais é do que a sigla do manual da Classificação Internacional de Doenças e Transtornos Mentais (CID) que define os Transtornos Globais do Desenvolvimento. Os TGDs são condições que se referem a diversos distúrbios envolvendo as dificuldades na comunicação e no comportamento social e motor. 

Até recentemente, o autismo era categorizado dentro dos Transtornos Globais do Desenvolvimento, sendo mais comum que crianças diagnosticadas recebessem o laudo com a sigla CID F84.0. Neste artigo, explicamos mais sobre a relação entre autismo e CID F84. 

O que é CID F84? 

Como já falamos, o CID F84 se refere aos Transtornos Globais do Desenvolvimento. Esta categoria dentro do manual da Classificação Internacional de Doenças e Transtornos Mentais foi definida para incluir diversos transtornos e condições cujos sinais e sintomas eram semelhantes. 

O DATASUS define o CID F84 da seguinte forma: “Grupo de transtornos caracterizados por alterações qualitativas das interações sociais recíprocas e modalidades de comunicação e por um repertório de interesses e atividades restrito, estereotipado e repetitivo”. 

Algumas das principais características para identificar TGDs são: 

  • Prejuízo severo e invasivo em habilidades de interação social;
  • Prejuízo severo e invasivo em habilidades de comunicação e;
  • Presença de comportamentos, interesses e atividades estereotipados. 

Essa sigla está presente em manuais diagnósticos como DSM-4, da Associação Americana de Psiquiatria e CIDs 10, da Organização Mundial da Saúde. Ambos documentos importantes para o processo de diagnóstico de pessoas com transtornos. 

A padronização das siglas é importante porque ela torna possível monitorar a quantidade de casos de uma determinada condição. Assim, cria-se um panorama amplo da situação da saúde global. 

Subtipos de CID F84

Dentro da categoria de Transtornos Globais do Desenvolvimento, os diagnósticos classificados como CID F84 sempre vem acompanhado de um ponto e um número de 0 a 9 que identifica aquela subcategoria em específico:

  • F84.0: Autismo infantil;
  • F84.1: Autismo atípico;
  • F84.2: Transtorno de Rett;
  • F84.3: Transtorno Desintegrativo da Infância;
  • F84.4: Transtorno com hipercinesia associada a retardo mental e movimentos estereotipados;
  • F84.5: Transtorno de Asperger (ou síndrome de Asperger);
  • F84.8: Outros Transtornos Globais do Desenvolvimento;
  • F84.9: Transtorno Global do Desenvolvimento SOE (Sem outra especificação).

Além de identificar o transtorno ou condição, os números de diagnóstico também servem como uma codificação que ajuda médicos e profissionais clínicos a se comunicarem sobre a situação do indivíduo. 

Ainda existe diagnóstico com CID F84? 

Os Transtornos Globais do Desenvolvimento estiveram presentes no  DSM e CID até sua 4ª e 10ª edição. Uma vez que os manuais passam por constante revisão e atualização, quando o DSM-5 e o CID-11 foram lançados, os TGDs aparecem agora como Atraso Global do Desenvolvimento e a sigla CID F88. 

Já o autismo passou a ter uma categorização própria. Agora chamados de Transtornos do Espectro Autista (TEA), os diagnósticos podem vir acompanhados dos seguintes códigos: 

  • 6A02.0: TEA sem Deficiência Intelectual (DI) e com leve ou nenhum prejuízo de linguagem funcional;
  • 6A02.1: TEA com DI e com leve ou nenhum prejuízo de linguagem funcional;
  • 6A02.2: TEA sem DI e com prejuízo de linguagem funcional;
  • 6A02.3: TEA com DI e com prejuízo de linguagem funcional;
  • 6A02.4: TEA sem DI e com ausência de linguagem funcional;
  • 6A02.5: TEA com DI e com ausência de linguagem funcional;
  • 6A02.Y: Outro transtorno do espectro autista especificado;
  • 6A02.Z: Transtorno do espectro do autismo não especificado.

Para facilitar o entendimento, é comum que tanto os profissionais quanto as famílias usem termos como autismo leve, moderado e severo. Aqui, se referindo aos níveis de necessidade de suporte em cada caso.

Além disso, termos como “Síndrome de Asperger” e “autismo infantil” foram desconsiderados. 

Conduta médica 

Independente de ser CID F84 ou CID6A02, é importante que profissionais da medicina sigam a seguinte conduta médica: 

Avalie os marcos do desenvolvimento 

Mesmo que cada criança tenha seu tempo, é importante que seu desenvolvimento esteja dentro dos marcos do desenvolvimento esperados para cada idade. Avaliar esses marcos é um dos primeiros passos para entender se existe um atraso em relação ao que se espera dela. Caso seja identificado, é preciso aplicar protocolos de rastreamento e triagem. 

Intervenções

O segundo passo é garantir que aquela criança tenha acesso a intervenções com práticas baseadas em evidências que levem em consideração suas singularidades e acompanhe seu desenvolvimento. Essas terapias devem ser feitas por uma equipe multidisciplinar, interdisciplinar ou transdisciplinar

Família

A família também tem um papel fundamental nesse processo. É importante garantir o bem-estar da família e informá-la da necessidade de ser orientada no processo e praticar o autocuidado para ajudar no desenvolvimento da criança. 

Na Genial Care, a criança e a família estão no centro do nosso serviço e recebem toda assistência necessária que garante que a criança alcance todo seu potencial e todo bem-estar do núcleo familiar. Conheça nossa clínica digital