Genial Care

Pesquisar
Dias
Horas
Minutos

Síndrome de Savant: o que ela tem a ver com autismo?

A Síndrome de Savant é uma condição rara em pessoas com deficiência intelectual que apresentam habilidades excepcionais em uma áreas específicas, como música, matemática ou artes visuais, por exemplo. É comum que ela seja associada ao autismo, mas nem todas as pessoas com TEA também apresentam o transtorno. 

Apesar de terem características semelhantes, TEA e Síndrome de Savant não são a mesma coisa. Isso se confunde bastante principalmente porque muitas pessoas associam as condições em personagens apresentados apenas como “autistas”, como é o caso de Raymond Babbitt (Dustin Hoffman), em Rain Man (1980). 

Para explicar mais detalhes sobre a Síndrome de Savant e sua relação com o autismo, conversamos com o Dr. José Salomão Schwartzmann, especialista em autismo e outros transtornos do neurodesenvolvimento. 

O que é síndrome de Savant?

Traduzido do francês, o termo “savant” significa “sábio”, por isso, outro jeito de chamar essa condição é “síndrome do Sábio”. E esse adjetivo se tornou muito comum, porque algumas das pessoas diagnosticadas com esse distúrbio podem apresentar inúmeras habilidades consideradas atípicas, especialmente relacionadas a uma memória extraordinária.

Ainda assim, os savants – nome dado a quem tem essa síndrome – também apresentam graves déficits intelectuais e dificuldades em se comunicar, compreender o que é transmitido e estabelecer relações emocionais e interpessoais.

Algumas das principais características dos savants são:

  • Memorização: as mais comuns são memorização de listas telefônicas, horários e até dicionários completos;
  • Cálculo: fazem cálculos matemáticos complexos em alguns minutos, sem auxílio de papel e caneta e até calculadora;
  • Habilidade musical: podem reproduzir uma peça musical inteira após ouvi-la somente uma vez;
  • Habilidade artística: excelente habilidade de pintar, desenhar ou fazer esculturas complexas;
  • Linguagem: compreender e falar diferentes línguas.

“É muito comum você ter Síndrome de Savant em crianças com deficiência intelectual severa. É muito comum ter Síndrome de Savant em crianças com autismo. Mas podem haver, crianças muito bem dotadas do ponto de vista intelectual, que chamam atenção porque são excepcionalmente competentes em algumas coisas e que só são só isso, não tem outra patologia por baixo’, explica o neuropediatra.

História do Savantismo

Benjamin Rush, conhecido como o “pai da psiquiatria americana”, foi o primeiro médico a identificar e iniciar o estudo da  Síndrome de Savant. Ele descreveu o caso de Thomas Fuller, em que considerava atípica a grande habilidade e inteligência do rapaz, pois possuía muita facilidade em fazer cálculos, mesmo que não tivesse conhecimento profundo sobre as fórmulas matemáticas. 

Anos mais tarde, o cientista J. Langdon Down, que também estudava o savantismo, passou a usar o termo “idiot savant”, que em tradução do francês significa “idiota prodígio”, para identificar pessoas com síndrome de “idiot savant”.

Felizmente, esse termo foi muito criticado, e na década de 80 passou-se a usar definitivamente a Síndrome de Savant. Com o passar dos anos, foi possível transmitir a mensagem de que essa síndrome  é uma crise neurológica, que atinge habilidades de um indivíduo, mas não o impede de aprender, se desenvolver e se socializar assim como qualquer outra pessoa típica. 

Síndrome de Savant e hiperfoco no autismo

Agora que você já entende mais sobre as características de uma pessoa com Savant, a pergunta é: mas, afinal, o que isso tem a ver com autismo? 

Estima-se que cerca de 10% das pessoas diagnosticadas com TEA tenham, também, a síndrome de Savant. Vale lembrar que esse distúrbio é considerado raro, mesmo em pessoas sem autismo.

O que acontece, também, é que muitos autistas têm hiperfoco, que é o interesse restrito e absoluto por um ou mais temas, o que os leva a estudar incansavelmente o assunto e se tornarem uma espécie de especialista neles. 

De acordo com o Dr. Salomão, uma situação complicada para muitas famílias é quando acreditam que a criança é superdotada e se deparam com outra condição. “Uma situação ruim do ponto de vista de como você tem que lidar com isso é aquela situação em que você leva um filho superdotado para o neuropediatra e sai com o diagnóstico de autismo”.

“Chega no consultório uma criança de 2 anos e meio que sabe as letras, os números, as formas geométricas e que fala inglês e aprendeu sozinha vendo vídeos no YouTube. Os pais falam ‘Doutor, ele é muito inteligente, ele é super dotado’. Eventualmente ela é super dotada, eventualmente ela é uma criança com hiperfoco em determinadas coisas que é uma das características possíveis do autismo”

“Então, a questão é como está o resto: como está a comunicação, como está a interação social, os jogos simbólicos, o compartilhamento de atenção. E é aí que você tenta diferenciar uma coisa da outra”, explica. 

Assim, é muito comum que as famílias confundam hiperfoco com Savant ou superdotação. O personagem Sam, da série Atypical, da Netflix, por exemplo, tem um hiperfoco em pinguins. Apaixonado pela ave, ele estudou tão profundamente que pode citar um monte de curiosidades e informações sobre elas sem piscar o olho.

No entanto, ele também apresenta dificuldades na comunicação e interação social e padrões de comportamentos restritos e repetitivos, que configuram e possibilitam seu diagnóstico de autismo. 

Assim como o autismo, a síndrome de Savant também não tem cura, já que ambas não são doenças. Existem, porém, terapias que podem ajudar o indivíduo a desenvolver suas habilidades sociais e intelectuais, com a ajuda de profissionais da fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia, pedagogia, entre outros.

Temple Grandin

Temple Grandin é, talvez, uma das figuras mais famosas quando se trata do savantismo, nos dias de hoje. Ela é uma cientista, zootecnista, designer industrial americana e escritora, que, além de ter a síndrome de savant, também está no espectro autista. 

Diagnosticada com autismo desde a infância, Grandin afirma que o transtorno ajudou-a compreender melhor os animais. Em seu doutorado ela revolucionou a forma como o manuseio de gado é feito na indústria pecuária dos Estados Unidos. Além disso, ela sempre ressalta que tem uma forma diferente de aprender: utilizando imagens

Em seus livros: Thinking in pictures (“Uma menina estranha” – no título em português), e “O cérebro autista pensando através do espectro”, Grandin aborda que relaciona a imagem ao significado de uma palavra, por exemplo, quando alguém diz a palavra ”igreja”, sua mente não associa a palavra a uma imagem “genérica” do local, mas, sim, uma série de imagens de todas as igrejas que ela já conheceu e registrou em sua mente anteriormente. Assim, ela só consegue compreender a palavra se já tiver visualizado uma imagem dela antes.

Séries e filmes com personagens com Síndrome de Savant

Se você está pensando que já viu autismo e síndrome de Savant juntos em algum lugar, isso provavelmente é verdade e eu te digo onde: no filme Rain Man, um dos mais famosos sobre autismo ainda hoje, o personagem principal, Raymond, tem as duas condições, o que explica suas habilidades com números e memória. Ele foi inspirado no americano Kim Peek, que faleceu em 2009 e era savant. 

Também inspirado em um caso real, o filme Uma Mente Brilhante retrata a vida de John Nash, conhecido como “O Rei da Matemática”. Além do savantismo, John era esquizofrênico, mas isso não impediu de seguir carreira com o que mais gostava e se identificava: a matemática. Ele foi professor em Princeton, e ao longo de sua vida estudou teoria dos jogos, geometria diferencial e equações diferenciais parciais.  

Outra famosa produção que também traz os dois transtornos juntos é The Good Doctor. Em ambas as versões da série, tanto a sul-coreana com o ator Joo Woon, e a estadunidense, com Freddie Highmore, o médico protagonista também é autista e savant. 

Quer conhecer mais fatos e curiosidades sobre o autismo? Acesse nosso blog para conferir os conteúdos.

Blog Genial

Conheça nosso atendimento para autismo

Esse artigo foi útil para você?

Cássio usa camiseta com número em alusão ao Autismo Câmara aprova projeto que visa contratação de pessoas autistas Marcos Mion visita abrigo que acolhe pessoas autistas no RS Existem alimentos que podem prejudicar a saúde de pessoas autistas? Escala M-CHAT fica de fora da Caderneta da Criança O que são níveis de suporte no autismo? Segunda temporada de Heartbreak High já disponível na Netflix Símbolos do autismo: Veja quais são e seus significados Dia Mundial de Conscientização do Autismo: saiba a importância da data Filha de Demi Moore e Bruce Willis revela diagnóstico de autismo Lei obriga SUS a aplicar Escala M-chat para diagnóstico de autismo Brinquedos para autismo: tudo que você precisa saber! Dia internacional das mulheres: frases e histórias que inspiram Meltdown e Shutdown no autismo: entenda o que significam Veja o desabafo emocionante de Felipe Araújo sobre seu filho autista Estádio do Palmeiras, Allianz Parque, inaugura sala sensorial Peça teatral AZUL: abordagem do TEA de forma lúdica 6 personagens autistas em animações infantis Canabidiol no tratamento de autismo Genial Care recebe R$ 35 milhões para investir em saúde atípica Se o autismo não é uma doença, por que precisa de diagnóstico? Autismo e plano de saúde: 5 direitos que as operadoras devem cobrir Planos de saúde querem mudar o rol na ANS para tratamento de autismo Hipersensibilidade: fogos de artifício e autismo. O que devo saber? Intervenção precoce e TEA: conheça a história de Julie Dutra Cezar Black tem fala capacitista em “A Fazenda” Dia do Fonoaudiólogo: a importância dos profissionais para o autismo Como é o dia de uma terapeuta ocupacional na rede Genial Care? O que é rigidez cognitiva? Lei sugere substituição de sinais sonoros em escolas do Rio de janeiro 5 informações que você precisa saber sobre o CipTea Messi é autista? Veja porque essa fake news repercute até hoje 5 formas Geniais de inclusão para pessoas autistas por pessoas autistas Como usamos a CAA aqui na Genial Care? Emissão de carteira de pessoa autista em 26 postos do Poupamento 3 séries sul-coreanas sobre autismo pra você conhecer! 3 torcidas autistas que promovem inclusão nos estádios de futebol Conheça mais sobre a lei que cria “Centros de referência para autismo” 5 atividades extracurriculares para integração social de crianças no TEA Como a Genial Care realiza a orientação com os pais? 5 Sinais de AUTISMO em bebês Dia das Bruxas | 3 “sustos” que todo cuidador de uma criança com autismo já levou Jacob: adolescente autista, que potencializou a comunicação com a música! Síndrome de asperger e autismo leve são a mesma coisa? Tramontina cria produto inspirado em criança com autismo Como a fonoaudiologia ajuda crianças com seletividade alimentar? Genial Care Academy: conheça o núcleo de capacitação de terapeutas Como é ser um fonoaudiólogo em uma Healthtech Terapeuta Ocupacional no autismo: entenda a importância para o TEA Como é ser Genial: Mariana Tonetto CAA no autismo: veja os benefícios para o desenvolvimento no TEA Cordão de girassol: o que é, para que serve e quem tem direito Como conseguir laudo de autismo? Conheça a rede Genial para autismo e seja um terapeuta de excelência Educação inclusiva: debate sobre acompanhantes terapêuticos para TEA nas escolas Letícia Sabatella revela ter autismo: “foi libertador” Divulgação estudo Genial Care O que é discalculia e qual sua relação com autismo? Rasgar papel tem ligação com o autismo? Quem é Temple Grandin? | Genial Care Irmãos gêmeos tem o mesmo diagnóstico de autismo? Parece autismo, mas não é: transtornos comumente confundidos com TEA Nova lei aprova ozonioterapia em intervenções complementares Dicas de como explicar de forma simples para crianças o que é autismo 5 livros e HQs para autismo para você colocar na lista! Como é para um terapeuta trabalhar em uma healthcare? Lei n°14.626 – Atendimento Prioritário para Pessoas Autistas e Outros Grupos Como fazer um relatório descritivo? 7 mitos e verdades sobre autismo | Genial Care Masking no autismo: veja porque pessoas neurodivergentes fazem Como aproveitar momentos de lazer com sua criança autista? 3 atividades de terapia ocupacional para usar com crianças autistas Apraxia da fala (AFI): o que é e como ela afeta pessoas autistas Por que o autismo é considerado um espectro? Sala multissensorial em aeroportos de SP e RJ 18/06: dia Mundial do orgulho autista – entenda a importância da data Sinais de autismo na adolescência: entenda quais são Diagnóstico tardio da cantora SIA | Genial Care Autismo e futebol: veja como os torcedores TEA são representados MMS: entenda o que é o porquê deve ser evitada Tem um monstro na minha escola: o desserviço na inclusão escolar Autismo e esteriótipos: por que evitar associar famosos e seus filhos Diagnóstico tardio de autismo: como descobrir se você está no espectro? Autismo e TDAH: entenda o que são, suas relações e diferenças Eletroencefalograma e autismo: tudo que você precisa saber Neurodivergente: Saiba o que é e tire suas dúvidas Como ajudar crianças com TEA a treinar habilidades sociais? Prevalência do autismo: CDC divulga novos dados Show do Coldplay: momento inesquecível para um fã no espectro Nova temporada de “As Five” e a personagem Benê Brendan Fraser e seu filho Griffin Neuropediatra especializado em autismo e a primeira consulta Dia da escola: origem e importância da data comemorativa Ecolalia: definição, tipos e estratégias de intervenção Park Eun-Bin: descubra se a famosa atriz é autista Síndrome de Tourette: entenda o que aconteceu com Lewis Capaldi 10 anos da Lei Berenice Piana: veja os avanços que ela proporcionou 7 passos para fazer o relatório descritivo da criança com autismo Diagnóstico tardio de autismo: conheça a caso do cantor Vitor Fadul