Genial Care

Pesquisar
Dias
Horas
Minutos
Pessoas felizes assistindo Filmes sobre autismo.

5 filmes sobre autismo – Parte 2 (+Bônus)

O autismo é um transtorno do neurodesenvolvimento que muda a forma como as pessoas veem e interagem com o mundo. Por ser um espectro e apresentar muitas singularidades, é fundamental que as pessoas sejam representadas e incluídas em todas as esferas da sociedade.

Dessa forma, uma maneira envolvente e educativa de explorar essa realidade é através do cinema com filmes sobre autismo. Através dessas produções audiovisuais é possível conhecer mais sobre a diversidade dentro da neurodivergência.

Conheça agora 5 filmes sobre autismo que oferecem uma visão mais profunda, emocionante e informativa sobre o transtorno. Também separamos 2 dicas bônus de documentários para você assistir. Conheça cada um deles!

Como o espectro autista é representado no cinema?

Além de proporcionar uma experiência cinematográfica envolvente, filmes sobre autismo também são podem ser ferramentas poderosas para a conscientização e compreensão do transtorno, além de desmistificar mitos e informações falsas.

Isso porque, ao longo do tempo — principalmente em filmes mais antigos — essas produções abordam o autismo nem sempre de uma forma precisa. Isso pode criar ideias incompletas ou até mesmo estereotipadas sobre o TEA.

Durante muito tempo, poucos aspectos do autismo foram exibidos para que houvesse, de fato, uma representatividade eficaz. Apesar de algumas representações de personagens autistas em filmes e séries serem, por si só, adequadas, a generalização de características cria um padrão que pode impactar negativamente a percepção do Transtorno do Espectro Autista na sociedade.

Um exemplo comum é a representação de autistas com altas habilidades/superdotação, algo que não podemos afirmar que acontece com todas as pessoas autistas, fazendo com que a representação não corresponda com a realidade.

Outra característica frequentemente retratada em filmes e séries é a ideia de que personagens autistas são predominantemente do sexo masculino. Mas, já sabemos também que isso não é verdade, já que estudos vem mostrando que a menor incidência de diagnóstico em menina está relacionado com a camuflagem social e pressões sociais.

É importante lembrarmos que com cada vez mais espaços de discussão e representatividade, mais e mais filmes sobre autismo retrataram as pessoas no espectro de forma estereotipadas.

Atualmente já temos séries e filmes com pessoas autistas fazendo o papel de pessoas autista, ao invés do que chamamos de “CripFace” que é quando atores sem deficiência ou transtornos interpretam personagens com deficiência, ou neurodivergentes.

As séries “Heartbreak High” e “Amor no Espectro” são exemplos disso. Pessoas com TEA estão presentes no elenco para mostrar a singularidade que o espectro pode apresentar.

Filmes sobre autismo: a importância da representatividade para pessoas com TEA

A importância da representatividade ganha destaque quando discutimos inclusão, criando um ambiente acolhedor e reconhecido. Para a comunidade autista, esse aspecto não é menos importante, tornando-se fundamental descobrir e explorar filmes e séries que abordam o autismo ou trazem pessoas autistas em seus enredos.

Apesar de 1 a cada 36 crianças serem diagnosticadas com autismo, ainda temos um cenário de invisibilidade e falta de informação.

Diante dessa realidade, personagens atípicos desempenham um papel fundamental, proporcionando uma compreensão mais profunda das complexidades da vida no espectro e permitindo que os próprios autistas se vejam como protagonistas em suas narrativas.

Além disso, também comunicam as singularidades do TEA. Muitos filmes sobre autismo são mais que obras de entretenimento, são ferramentas poderosas para desmistificar preconceitos e construir pontes de compreensão em prol de uma sociedade mais inclusiva.

Conheça 5 filmes sobre autismo ou com personagens autistas

Selecionamos 5 filmes sobre autismo ou com personagens autistas para você conhecer mais sobre o espectro e aumentar as possibilidades de pessoas sem diagnóstico se identificarem com os personagens.

1° Adam (2009)

Mulher conversando lado a lado com rapaz que olha fixamente para frente.

Adam, um jovem engenheiro interpretado por Hugh Dancy, enfrenta a solidão em Nova York após perder seu pai. Seu único apoio é Harlan Keyes, interpretado por Frankie Faison, que atua como um tutor e amigo.

A solidão de Adam é resultado de sua dificuldade na interação social — característica presente em muitas pessoas com TEA. No entanto, sua vida muda quando conhece Beth (Rose Byrne), uma escritora de livros infantis que se torna sua vizinha e amiga.

O filme aborda o autismo de maneira didática, destacando a consciência de Adam sobre seu diagnóstico e sua tentativa de explicar como percebe o mundo para as pessoas ao redor.

Atualmente o filme está disponível no streaming MUBI.

2° Farol das orcas (2016)

Mãe abraçando filho autista. O menino está com as mãos nos ouvidos, tampando-os.

Farol das orcas conta uma história real sobre o biólogo Roberto Bubas, que trabalha em uma praia na Patagônia, sul da Argentina, dedicando sua vida ao estudo de orcas por meio de uma técnica especial de caça nunca vista antes. Até que um dia uma mulher chamada Lola aparece com seu filho Tristán, um menino com autismo.

Ele havia assistido um documentário sobre as orcas e criou uma conexão com os animais, assim a mãe o levou até lá como uma forma de “terapia experimental” para tentar desenvolver suas habilidades sociais e emotivas.

O filme é inspirado no livro “Agustín Corazón Abierto”, no qual Roberto Bubas relata sua experiência com as orcas em uma forma de terapia com um garoto autista. Apesar de contar um pouco mais sobre o espectro, alguns aspectos de Agustin, o garoto que inspirou o personagem Tristán, foram deixados de lado na representação.

Atualmente o filme está disponível no streaming Netflix.

3° Rain Man (1988)

Jovem encosta sua testa na testa de homem autista que olha fixamente para cima.

Considerado um clássico do cinema, “Rain Man” foi por muito tempo um dos filmes sobre autismo mais conhecidos. Na história de Charlie Babbitt, interpretado por Tom Cruise, e seu irmão autista Raymond, interpretado por Dustin Hoffman, podemos entender mais sobre a relação dos irmãos.

O próprio nome do filme vem da maneira como o irmão mais novo, Charlie, pronunciava “Raymond”. Além do filme, apresentar um personagem autista, ele também mostra para o público um pouco mais sobre a chamada “Síndrome de Savant”.

Porém, como um filme mais antigo, ele não foi muito fiel ao representar um autista nas telinhas. Por muito tempo, essa foi a imagem que definiu “o que é ser autista” aos olhos de pessoas que não conhecem o espectro.

Muitos comportamentos estereotipados, como uma pessoa fria e calculista, por exemplo, são passados com o personagem de Charlie. Por isso, é muito importante falarmos cada vez mais sobre autismo e entendermos que cada pessoa é única.

Apesar disso, o filme ajuda a mostrar algumas características do autismo, como habilidades excepcionais em áreas específicas e foi um dos primeiros a trazer um personagem autista para seu enredo e serviu de ponto de partida para discussões mais aprofundadas sobre o espectro.

Atualmente o filme está disponível nos streamings Apple TV e Prime Video.

4° A Brilliant Young Mind (2014)

Dois homens andando em um parque arborizado e conversando sobre temas do cotidiano.

Conhecido em português como “X+Y” , o filme conta a história de Nathan (Asa Butterfield), um prodígio da matemática que enfrenta desafios nas interações sociais e encontra conforto nos números.

Como uma criança autista, Nathan enxerga o mundo de maneira peculiar, focando em padrões que facilitam sua compreensão da matemática. No entanto, sua dificuldade em entender toques, emoções humanas e o amor revela as complexidades da sua percepção única.

A perda de alguém próximo na infância intensifica esses desafios, tornando a comunicação e a convivência ainda mais difíceis.

A matemática e a presença acolhedora de sua mãe tornam-se uma válvula de escape para Nathan, proporcionando uma perspectiva diferente sobre os padrões não convencionais da vida.

O filme também explora histórias envolventes, como a dedicação da mãe de Nathan e as lutas do professor de matemática, adicionando novas camadas à narrativa.

Atualmente o filme está disponível nos streamings Apple TV e Prime Video.

5° O Som do Coração (2007)

Menino mexendo em um violão que está no chão. Ele olha para cima com uma feição feliz.

Embora não seja um filme especificamente sobre autismo e seu personagem principal possa ter outro diagnóstico — muitos acreditam que ele tenha TDAH — esse filme fala sobre a sensibilidade sensorial, muito comum em pessoas com TEA.

Evan Taylor (interpretado pelo ator Freddie Highmore) é um menino que tem percepções únicas sobre o mundo com um talento musical incrível. Na história ele foge do orfanato em que vive para reencontrar os pais. Pelo caminho, todas as músicas que escuta, acredita ser uma mensagem da família.

O menino tem muitas características relacionadas com o TDAH, como hiperatividade, esquecimento contínuo, dificuldade de se concentrar e manter o foco e distrações frequentes. Além disso, sua mãe também apresenta algumas dessas características, o que pode mostrar com algo genético.

Atualmente o filme está disponível no streaming HBO Max.

Bônus: Documentários sobre TEA para continuar aprendendo

Como falamos, sabemos que alguns filmes sobre autismo (principalmente os mais antigos) podem contribuir para algumas visões estereotipadas sobre o espectro. Além disso, ainda existem poucos filmes com pessoas autistas como parte do elenco.

Por isso, separamos também 2 documentários com autistas que podem ajudar a enriquecer sua visão da comunidade e a entender as diversas nuances do espectro.

Life, Animated (2016)

Rapaz feliz, posando para fotografia com diversas pinturas em quadros na parede atrás dele.

Life, Animated é um documentário premiado de 2016 sobre a vida de Owen Suskind, um autista não-verbal. Diagnosticado desde os 3 anos, ele sempre teve muita dificuldade nas interações e comunicações sociais com as pessoas ao seu redor.

Como uma forma de potencializar suas habilidades de interação, os pais de Owen utilizam filmes de animação, especialmente os desenhos da Disney para auxiliar o menino a entender melhor o mundo a sua volta e conseguir criar suas próprias histórias.

O documentário mostra a vida de Owen e sua família, com seus desafios como uma pessoa não verbal e suas barreiras à medida que vai crescendo. O filme foi indicado ao prêmio de Melhor Documentário em quase todas as premiações do ano, incluindo o Oscar.

Atualmente o filme está disponível no streaming Prime Video.

Em um mundo interior (2018)

Menino brincando com bolhas de sabão em um parque arborizado.

A primeira produção nacional da nossa lista, Em um Mundo Interior, lançado em 2018, é um documentário brasileiro que acompanha a vida de 7 famílias que convivem com pessoas com TEA, em diferentes níveis de suporte.

Através do relato e perspectivas dessas famílias, o documentário aposta em mostrar a diversidade do autismo e como cada pessoa no espectro é única e possui suas complexidades e particularidades.

Além disso, outro ponto desse documentário é que ele tenta apresentar uma experiência sensorial diferente para quem está assistindo, a fim de criar uma maneira mais próxima de compreender como pessoas autistas enxergam o mundo ao seu redor.

Atualmente o documentário está disponível no streaming da Globo Play, como forma de série, dividido em 6 capítulos curtos.

Conclusão

Explorar o autismo através do cinema não apenas oferece uma experiência real e emocionante, mas também amplia a compreensão sobre o transtorno e possibilita que cada vez mais pessoas se vejam representadas em todos os espaços.

Esses 5 filmes são apenas algumas das obras sobre autismo disponíveis para você assistir e entender mais sobre o espectro. Em nosso blog já temos um conteúdo parte 1 com outros 5 filmes e séries sobre autismo, vem ler:

5 filmes e séries sobre autismo – Parte 1

Conheça nosso atendimento para autismo

Conteúdos relacionados

Esse artigo foi útil para você?

Dia Nacional do Futebol: inclusão e emoções das pessoas com TEA Se o autismo não é uma doença, por que precisa de diagnóstico? Aprovado Projeto de Lei que obriga SUS aplicar a escala M-CHAT em crianças de 2 anos Dia mundial do Rock: conheça 5 bandas com integrantes autistas Como aproveitar momentos de lazer com sua criança autista? Senado: debate público sobre inclusão educacional de pessoas com TEA Emoções no autismo: saiba como as habilidades emocionais funcionam Dia do cinema nacional: conheça a Sessão Azul Por que precisamos do Dia do Orgulho Autista? Conheça o estudo retratos do autismo no Brasil 2023 | Genial Care Dia Mundial do Meio Ambiente: natureza e a interação de crianças TEA Pessoas com TEA tem direito ao Benefício de prestação continuada (BPC)? Cássio usa camiseta com número em alusão ao Autismo Câmara aprova projeto que visa contratação de pessoas autistas Marcos Mion visita abrigo que acolhe pessoas autistas no RS Existem alimentos que podem prejudicar a saúde de pessoas autistas? Escala M-CHAT fica de fora da Caderneta da Criança O que são níveis de suporte no autismo? Segunda temporada de Heartbreak High já disponível na Netflix Símbolos do autismo: Veja quais são e seus significados Dia Mundial de Conscientização do Autismo: saiba a importância da data Filha de Demi Moore e Bruce Willis revela diagnóstico de autismo Brinquedos para autismo: tudo que você precisa saber! Dia internacional das mulheres: frases e histórias que inspiram Meltdown e Shutdown no autismo: entenda o que significam Veja o desabafo emocionante de Felipe Araújo sobre seu filho autista Estádio do Palmeiras, Allianz Parque, inaugura sala sensorial Peça teatral AZUL: abordagem do TEA de forma lúdica 6 personagens autistas em animações infantis Canabidiol no tratamento de autismo Genial Care recebe R$ 35 milhões para investir em saúde atípica Autismo e plano de saúde: 5 direitos que as operadoras devem cobrir Planos de saúde querem mudar o rol na ANS para tratamento de autismo Hipersensibilidade: fogos de artifício e autismo. O que devo saber? Intervenção precoce e TEA: conheça a história de Julie Dutra Cezar Black tem fala capacitista em “A Fazenda” Dia do Fonoaudiólogo: a importância dos profissionais para o autismo Como é o dia de uma terapeuta ocupacional na rede Genial Care? O que é rigidez cognitiva? Lei sugere substituição de sinais sonoros em escolas do Rio de janeiro 5 informações que você precisa saber sobre o CipTea Messi é autista? Veja porque essa fake news repercute até hoje 5 formas Geniais de inclusão para pessoas autistas por pessoas autistas Como usamos a CAA aqui na Genial Care? Emissão de carteira de pessoa autista em 26 postos do Poupamento 3 séries sul-coreanas sobre autismo pra você conhecer! 3 torcidas autistas que promovem inclusão nos estádios de futebol Conheça mais sobre a lei que cria “Centros de referência para autismo” 5 atividades extracurriculares para integração social de crianças no TEA Como a Genial Care realiza a orientação com os pais? 5 Sinais de AUTISMO em bebês Dia das Bruxas | 3 “sustos” que todo cuidador de uma criança com autismo já levou Jacob: adolescente autista, que potencializou a comunicação com a música! Síndrome de asperger e autismo leve são a mesma coisa? Tramontina cria produto inspirado em criança com autismo Como a fonoaudiologia ajuda crianças com seletividade alimentar? Genial Care Academy: conheça o núcleo de capacitação de terapeutas Como é ser um fonoaudiólogo em uma Healthtech Terapeuta Ocupacional no autismo: entenda a importância para o TEA Como é ser Genial: Mariana Tonetto CAA no autismo: veja os benefícios para o desenvolvimento no TEA Cordão de girassol: o que é, para que serve e quem tem direito Como conseguir laudo de autismo? Conheça a rede Genial para autismo e seja um terapeuta de excelência Educação inclusiva: debate sobre acompanhantes terapêuticos para TEA nas escolas Letícia Sabatella revela ter autismo: “foi libertador” O que é discalculia e qual sua relação com autismo? Rasgar papel tem ligação com o autismo? Quem é Temple Grandin? | Genial Care Irmãos gêmeos tem o mesmo diagnóstico de autismo? Parece autismo, mas não é: transtornos comumente confundidos com TEA Nova lei aprova ozonioterapia em intervenções complementares Dicas de como explicar de forma simples para crianças o que é autismo 5 livros e HQs para autismo para você colocar na lista! Como é para um terapeuta trabalhar em uma healthcare? Lei n°14.626 – Atendimento Prioritário para Pessoas Autistas e Outros Grupos Como fazer um relatório descritivo? 7 mitos e verdades sobre autismo | Genial Care Masking no autismo: veja porque pessoas neurodivergentes fazem 3 atividades de terapia ocupacional para usar com crianças autistas Apraxia da fala (AFI): o que é e como ela afeta pessoas autistas Por que o autismo é considerado um espectro? Sala multissensorial em aeroportos de SP e RJ 18/06: dia Mundial do orgulho autista – entenda a importância da data Sinais de autismo na adolescência: entenda quais são Diagnóstico tardio da cantora SIA | Genial Care Autismo e futebol: veja como os torcedores TEA são representados MMS: entenda o que é o porquê deve ser evitada Tem um monstro na minha escola: o desserviço na inclusão escolar Autismo e esteriótipos: por que evitar associar famosos e seus filhos Diagnóstico tardio de autismo: como descobrir se você está no espectro? Autismo e TDAH: entenda o que são, suas relações e diferenças Eletroencefalograma e autismo: tudo que você precisa saber Neurodivergente: Saiba o que é e tire suas dúvidas Como ajudar crianças com TEA a treinar habilidades sociais? Prevalência do autismo: CDC divulga novos dados Show do Coldplay: momento inesquecível para um fã no espectro Nova temporada de “As Five” e a personagem Benê Brendan Fraser e seu filho Griffin