Genial Care

Pesquisar
Dias
Horas
Minutos
Personagens da série Heartbreak High: Onde Tudo Acontece

Conheça “Heartbreak High”, a série adolescente da Netflix que tem representatividade autista

Heartbreak High é uma série australiana da Netflix que acompanha o dia a dia de um grupo de amigos adolescentes, que precisam lidar com o turbilhão de mudanças e problemas da adolescência.

A série é um reboot da produção de mesmo nome lançada em 1994, que foi um sucesso na Austrália. E, além de ser aclamada pelos fãs da obra original, ela se tornou muito especial para a comunidade autista por trazer uma personagem no espectro, a Quinni, interpretada pela atriz Chloé Sarah Hayden.

Neste artigo, você vai saber tudo sobre Heartbreak High e conhecer mais a personagem Quinni.

Heartbreak High: onde tudo acontece

imagem de divulgação da série Heartbreak High

Heartbreak High: Onde Tudo Acontece é um reboot, ou seja, uma releitura contemporânea da série dos anos 1990, que está sendo produzida pela plataforma de streaming Netflix, e conta – até agora – com 2 temporadas.

Ambientada na fictícia Escola Hartley High, diversos estudantes são obrigados a seguir um curso de educação sexual depois que seus nomes aparecem em um “mapa de relacionamentos”.

O elenco navega, passa por altos e baixos das amizades e relacionamentos, e desenvolve um senso de identidade enquanto lida também com o racismo, a violência estrutural, a sexualidade e a neurodiversidade.

A responsável por “vazar” o mapa de relacionamentos em Heartbreak High é Amerie (interpretada por Ayesha Madon), que deixa suas anotações e fofocas caírem em mãos erradas e tem todas as informações espalhadas por aí.

Inicialmente, todo mundo na escola achou graça e ficou animado com as fofocas, porém a situação logo foge ao controle quando segredos pessoais são expostos sem filtro algum, por isso, inicia-se uma investigação para encontrar o “culpado” de vazar informações tão pessoais.

Por isso, a melhor amiga de Amerie, Harper, a afasta e, consequentemente, o restante da escola também, isolando-a de todos. Agora, Amerie se vê diante da árdua tarefa de desfazer os danos causados, na esperança de restaurar sua amizade com Harper e conquistar novamente o respeito de seus colegas.

Quinni, a queridinha pelos fãs de Heartbreak high

Na série Heartbreak High conhecemos Quinn “Quinni” Gallagher-Jones, uma estudante com uma personalidade cativante e a melhor amiga de Darren. Ela se torna muito próxima de Amerie, por se identificar com a situação da amiga e ser excluída pelos demais alunos.

Apesar de ser adorada pelos fãs, em Heartbreak High a personagem tem dificuldade para se adaptar no ambiente escolar e encontrar um grupo de amigos em que se identifica.

Aliás, só descobrimos que Quinni, que é autista, quando ela compartilha essa informação com Sasha (Gemma Chua-Tran) – uma garota pela qual ela se interessa romanticamente – após o primeiro encontro, esclarecendo um mal-entendido após ser acusada de desatenção, que, na realidade, Quinni estava lutando para se concentrar devido ao ambiente barulhento de um restaurante durante o encontro.

Por falar em paixões, Quinni explora flerte, namoro, sexo e sua identidade queer enquanto defende a si mesma e seus relacionamentos. Pessoas no espectro têm mais probabilidade de fazer parte da comunidade LGBTQIA+ e muitas vezes enfatizam o quão interligadas essas identidades são. Essa representação abre possibilidades de representação para o público autista.

Outro destaque é para o personagem em Heartbreak High Darren (James Majoos), o melhor amigo de Quinni, que demonstra como apoiar ativamente alguém que é autista: eles se ajustam às necessidades da amiga, principalmente quando ela está em crise.

Já o interesse amoroso com Sasha não vai muito bem, pois Quinni é duramente julgada por seus interesses pessoais e acaba sendo infantilizada pela garota. A série aborda a ignorância e o capacitismo de Sasha, retratando seu impacto em Quinni e como o casal nutre seu relacionamento em crescimento.

Dedicação da atriz

atriz Chloe Hayden

Por trás da interpretação, está a atriz Chloe Hayden, que colaborou intimamente com a equipe de roteiristas de “Heartbreak High” para criar Quinni, e seu sucesso vem da possibilidade inicial de interpretar a si mesma.

Em entrevista, a atriz contou: “um personagem como Quinni em uma plataforma como a Netflix vai além de ser envolvente: é uma celebração da neurodiversidade e da possibilidade de se sentir visto por um grupo que historicamente foi mal compreendido e marginalizado. O impacto potencial de uma representação positiva e significativa para jovens autistas – que frequentemente relatam sentimentos de solidão e alienação – não é apenas revigorante, mas alimenta a alma”.

Qual a importância de trazer personagens autistas em séries adolescentes?

grupo de adolescentes sentados no banco da escola

A inclusão de personagens autistas em séries adolescentes como Heartbreak High desempenha um papel significativo na representação e na sensibilização sobre a diversidade neurológica e as experiências das pessoas autistas.

Além disso, essa representatividade:

  • Promove empatia e compreensão: os personagens autistas ajudam a construir empatia e compreensão entre os espectadores que podem não estar familiarizados com a condição. Isso permite que o público perceba as perspectivas e desafios únicos enfrentados por indivíduos autistas.
  • Combate o estigma e à discriminação: ajuda a combater estereótipos prejudiciais e preconceitos em relação ao autismo. Isso ajuda a desmistificar a condição, reduzindo o estigma e a discriminação que as pessoas autistas frequentemente enfrentam.
  • Inclui e promove identificação: adolescentes autistas podem se sentir mais incluídos e representados quando veem personagens com os quais podem se identificar. Ver suas próprias experiências e desafios refletidos na mídia pode ajudar a fortalecer sua autoestima e senso de pertencimento.
  • Educa sobre a neurodiversidade: é uma oportunidade educacional para adolescentes e adultos, aumentando a conscientização sobre a diversidade neurológica e os diferentes modos de processamento de informações.
  • Promove a aceitação: as séries adolescentes podem contribuir para a promoção da aceitação e da inclusão em toda a sociedade. Isso ajuda a construir um ambiente mais acolhedor para todos.
  • Estimula o diálogo: a presença dos personagens pode incentivar conversas significativas entre amigos, familiares e educadores. Essas discussões podem abordar tópicos como empatia, inclusão, aceitação e conscientização.

A representação de personagens autistas em séries adolescentes não apenas enriquece as narrativas, mas também contribui para a construção de uma sociedade mais inclusiva e compreensiva, onde a diversidade neurológica é valorizada e respeitada.

Segunda temporada de Heartbreak High: Onde Tudo Acontece já disponível na Netflix

A segunda temporada de Heartbreak High já está disponível na plataforma de streaming Netflix, desde o dia 11 de abril de 2024. Assim como na primeira, essa nova temporada continua equilibrando temas mais sérios e densos como abuso de drogas e o desenvolvimento atípico, com toques de humor e cotidiano dos personagens.

Com 8 episódios a segunda temporada de Heartbreak High continua trazendo a perspectiva dos personagens sobre suas amizades e experiências no ensino médio. Iremos acompanhar mais sobre Quinni e sua vivência como pessoa autista, além de ver mais de perto o casal Darren e Ca$h, explorando sua assexualidade.

Essa nova temporada da série reforça que produções com pessoas autistas no elenco são essenciais para termos representatividade com a diversidade, potencializando as discussões sobre temas atuais de forma leve e divertida.

Conclusão

A série Heartbreak High é mais um exemplo de série que procura trazer personagens com muita representatividade, inclusive a neuroatípica, trazendo exemplos de experiências reais e muito importantes para o período da adolescência.

Apesar da representação da personagem Quinni não ser um espelho para todas as pessoas autistas, ela ainda é muito importante para trazer identificação e inclusão dentro do universo escolar e social.

Para conhecer outras séries com representatividade de personagens autistas, acesse o blog da Genial Care:

5 filmes e séries que abordam o autismo

Conheça nosso atendimento para autismo

Esse artigo foi útil para você?

Cássio usa camiseta com número em alusão ao Autismo Câmara aprova projeto que visa contratação de pessoas autistas Marcos Mion visita abrigo que acolhe pessoas autistas no RS Existem alimentos que podem prejudicar a saúde de pessoas autistas? Escala M-CHAT fica de fora da Caderneta da Criança O que são níveis de suporte no autismo? Segunda temporada de Heartbreak High já disponível na Netflix Símbolos do autismo: Veja quais são e seus significados Dia Mundial de Conscientização do Autismo: saiba a importância da data Filha de Demi Moore e Bruce Willis revela diagnóstico de autismo Lei obriga SUS a aplicar Escala M-chat para diagnóstico de autismo Brinquedos para autismo: tudo que você precisa saber! Dia internacional das mulheres: frases e histórias que inspiram Meltdown e Shutdown no autismo: entenda o que significam Veja o desabafo emocionante de Felipe Araújo sobre seu filho autista Estádio do Palmeiras, Allianz Parque, inaugura sala sensorial Peça teatral AZUL: abordagem do TEA de forma lúdica 6 personagens autistas em animações infantis Canabidiol no tratamento de autismo Genial Care recebe R$ 35 milhões para investir em saúde atípica Se o autismo não é uma doença, por que precisa de diagnóstico? Autismo e plano de saúde: 5 direitos que as operadoras devem cobrir Planos de saúde querem mudar o rol na ANS para tratamento de autismo Hipersensibilidade: fogos de artifício e autismo. O que devo saber? Intervenção precoce e TEA: conheça a história de Julie Dutra Cezar Black tem fala capacitista em “A Fazenda” Dia do Fonoaudiólogo: a importância dos profissionais para o autismo Como é o dia de uma terapeuta ocupacional na rede Genial Care? O que é rigidez cognitiva? Lei sugere substituição de sinais sonoros em escolas do Rio de janeiro 5 informações que você precisa saber sobre o CipTea Messi é autista? Veja porque essa fake news repercute até hoje 5 formas Geniais de inclusão para pessoas autistas por pessoas autistas Como usamos a CAA aqui na Genial Care? Emissão de carteira de pessoa autista em 26 postos do Poupamento 3 séries sul-coreanas sobre autismo pra você conhecer! 3 torcidas autistas que promovem inclusão nos estádios de futebol Conheça mais sobre a lei que cria “Centros de referência para autismo” 5 atividades extracurriculares para integração social de crianças no TEA Como a Genial Care realiza a orientação com os pais? 5 Sinais de AUTISMO em bebês Dia das Bruxas | 3 “sustos” que todo cuidador de uma criança com autismo já levou Jacob: adolescente autista, que potencializou a comunicação com a música! Síndrome de asperger e autismo leve são a mesma coisa? Tramontina cria produto inspirado em criança com autismo Como a fonoaudiologia ajuda crianças com seletividade alimentar? Genial Care Academy: conheça o núcleo de capacitação de terapeutas Como é ser um fonoaudiólogo em uma Healthtech Terapeuta Ocupacional no autismo: entenda a importância para o TEA Como é ser Genial: Mariana Tonetto CAA no autismo: veja os benefícios para o desenvolvimento no TEA Cordão de girassol: o que é, para que serve e quem tem direito Como conseguir laudo de autismo? Conheça a rede Genial para autismo e seja um terapeuta de excelência Educação inclusiva: debate sobre acompanhantes terapêuticos para TEA nas escolas Letícia Sabatella revela ter autismo: “foi libertador” Divulgação estudo Genial Care O que é discalculia e qual sua relação com autismo? Rasgar papel tem ligação com o autismo? Quem é Temple Grandin? | Genial Care Irmãos gêmeos tem o mesmo diagnóstico de autismo? Parece autismo, mas não é: transtornos comumente confundidos com TEA Nova lei aprova ozonioterapia em intervenções complementares Dicas de como explicar de forma simples para crianças o que é autismo 5 livros e HQs para autismo para você colocar na lista! Como é para um terapeuta trabalhar em uma healthcare? Lei n°14.626 – Atendimento Prioritário para Pessoas Autistas e Outros Grupos Como fazer um relatório descritivo? 7 mitos e verdades sobre autismo | Genial Care Masking no autismo: veja porque pessoas neurodivergentes fazem Como aproveitar momentos de lazer com sua criança autista? 3 atividades de terapia ocupacional para usar com crianças autistas Apraxia da fala (AFI): o que é e como ela afeta pessoas autistas Por que o autismo é considerado um espectro? Sala multissensorial em aeroportos de SP e RJ 18/06: dia Mundial do orgulho autista – entenda a importância da data Sinais de autismo na adolescência: entenda quais são Diagnóstico tardio da cantora SIA | Genial Care Autismo e futebol: veja como os torcedores TEA são representados MMS: entenda o que é o porquê deve ser evitada Tem um monstro na minha escola: o desserviço na inclusão escolar Autismo e esteriótipos: por que evitar associar famosos e seus filhos Diagnóstico tardio de autismo: como descobrir se você está no espectro? Autismo e TDAH: entenda o que são, suas relações e diferenças Eletroencefalograma e autismo: tudo que você precisa saber Neurodivergente: Saiba o que é e tire suas dúvidas Como ajudar crianças com TEA a treinar habilidades sociais? Prevalência do autismo: CDC divulga novos dados Show do Coldplay: momento inesquecível para um fã no espectro Nova temporada de “As Five” e a personagem Benê Brendan Fraser e seu filho Griffin Neuropediatra especializado em autismo e a primeira consulta Dia da escola: origem e importância da data comemorativa Ecolalia: definição, tipos e estratégias de intervenção Park Eun-Bin: descubra se a famosa atriz é autista Síndrome de Tourette: entenda o que aconteceu com Lewis Capaldi 10 anos da Lei Berenice Piana: veja os avanços que ela proporcionou 7 passos para fazer o relatório descritivo da criança com autismo Diagnóstico tardio de autismo: conheça a caso do cantor Vitor Fadul