ABA e intervenções para autismo Método Denver: três meninas brincam na areia do parquinho

Método Denver: conheça o modelo de intervenção precoce no TEA

Foto do author Gabriela Bandeira

Gabriela Bandeira

07 de dezembro de 2021

O Método Denver é um modelo de intervenção precoce focado em pessoas com diagnóstico ou suspeita de Transtorno do Espectro Autista (TEA). Apesar de ter sido criado na década de 1980, ele tem se popularizado muito nos últimos anos, especialmente no Brasil.

Para sua aplicação, são usados princípios da Análise do Comportamento Aplicada (ABA), ciência de aprendizagem bastante indicada para o tratamento de indivíduos com desenvolvimento atípico, como o autismo.

Neste artigo, explicamos mais sobre o Método Denver, suas etapas e funcionamento e também quem pode aplicá-lo.

O que é o método Denver?

Para começar, podemos descrever o Método Denver como um protocolo de abordagens com a intenção de estimular a interação social e ajudar no desenvolvimento de pessoas autistas.  Por isso, as atividades propostas têm como intenção promover interações sociais positivas, ou seja, que aumentam a motivação da criança na criação de novos contatos sociais e melhoram a capacidade de aprendizagem.

Ele pode ser aplicado em crianças diagnosticadas com qualquer nível de necessidade de suporte dentro do autismo. No entanto, como essa intervenção é considerada precoce, a indicação é que o modelo seja aplicado entre 1 e 3 anos, podendo ser estendido até os 5 anos da criança, dependendo do caso.

O Método Denver tem por base a ABA. Neste protocolo são usadas estratégias naturalísticas de ensino, ou seja, a criança tem controle sobre a situação e são usadas atividades reforçadoras para ela. A seguir explicaremos mais quais são as diferenças entre essas duas formas de atuação.

Qual a diferença entre ABA e Denver?

Famílias que estão tendo o primeiro contato com profissionais e intervenções para o autismo podem ter muitas dúvidas com relação às diferentes abordagens.

De modo geral, o método Denver se baseia nos princípios da ciência do comportamento (ABA), porém diferentemente desta ciência, é um protocolo, ou seja, oferece um passo a passo de como atuar em contextos específicos.

A terapia ABA utiliza-se dos princípios do comportamentos, comprovados pelo método científico, porém não se propõe a oferecer passo a passo de como a intervenção deve ser conduzida, já que as intervenções são personalizadas a depender da criança e suas demandas.

Como funciona?

O mais importante para a aplicação do Método Denver em crianças é que as atividades ocorram em ambientes com interações dinâmicas, naturais e positivas. Isso faz toda diferença, especialmente porque uma das principais características é o fato dele ser focado na construção de uma relação afetiva com a criança.

Três tipos diferentes de jogos e atividade são utilizados para estabelecer a relação entre terapeuta e criança. São eles:

  • Jogos com brinquedos apropriados à idade da criança;
  • Brincadeiras sociais com objetivo de promover a interação social;
  • Atividades como pintar, desenhar e brincar, por exemplo.

Por meio destas atividades, os terapeutas ajudam a criança a criar interações sociais e desenvolver competências sociais.

Etapas do Método Denver

Uma das características do Método Denver é o fato dele ser uma intervenção considerada intensiva. Ou seja, as terapias que seguem esse modelo têm, em média, de 3 a 4 horas de duração.

A aplicação é dividida nos seguintes cinco eixos:

  • Primeiro eixo: orientação social – treinar a criança a saber identificar rostos, expressões faciais, o corpo do outro e o próprio corpo. Os principais objetivos são ajudar a criança a se direcionar a outras pessoas (e não somente a objetos que goste) e estimular o cérebro a desenvolver a percepção social;
  • Segundo eixo: enfoque na linguagem social e na linguagem contextual;
  • Terceiro eixo: momento dos jogos sociais, ou seja, estimular atividades para que a criança aprenda a: direcionar atitudes, preocupar-se com os outros, trabalhar a reciprocidade e o compartilhamento social;
  • Quarto eixo: criança aprende a brincar simbolicamente – não só com parte do brinquedo ou fragmentos, como é comum no autismo – mas com ele todo e também de forma lúdica;
  • Quinto eixo: essa etapa visa reduzir deficiências iniciais  – motoras, sociais, de linguagem, adaptabilidade a regras e rotinas.

Todas essas etapas compõem o modelo completo de intervenção baseado no Método Denver.

Como aplicar o Método Denver?

Vale ressaltar que somente uma equipe multidisciplinar, especialmente treinada, pode aplicar as intervenções com Método Denver. Alguns dos profissionais que podem estar envolvidos nessas terapias são da área da:

  • Psicologia;
  • Fonoaudiologia;
  • Terapia ocupacional;
  • Neuropediatria;
  • Entre outros.

A equipe foca em valorizar a interação social e a comunicação verbal do pequeno, habilidades imprescindíveis para o progresso da criança. Existem ainda outras intervenções que podem beneficiar crianças com diagnóstico ou suspeita de autismo, leia mais no nosso blog sobre elas.

Foto do author Gabriela Bandeira

Escrito por:

Gabriela Bandeira

Qual é a sua relação com a criança autista?*

Está procurando por um conteúdo específico? Clique e veja todos os temas deste artigo!

Clique no tópico que deseja saber mais.