Genial Care

Pesquisar
Dias
Horas
Minutos
8 sentidos do corpo. Terapeuta ocupacional em sala sensorial com criança.

Os 8 sentidos do corpo humano e a importância da Integração Sensorial no desenvolvimento infantil

Com certeza você já ouviu falar nos 5 sentidos, afinal aprendemos sobre eles na escola, não é mesmo? E são eles que permitem nossa ambientação com o mundo ao redor. Além desses cinco bastante conhecidos, existem outros três sentidos que muitas vezes podem ser menos conhecidos.

Dessa forma, temos 8 sentidos do corpo humano, que nos dão informações sobre o que está acontecendo no nosso corpo e no mundo, que são fundamentais quando falamos no desenvolvimento infantil, principalmente pensando em crianças atípicas.

Já que eles desempenham um papel essencial na capacidade da criança de interagir com o mundo ao seu redor e na formação de uma base sólida para habilidades mais complexas.

Neste texto, vamos entender melhor esses 8 sentidos do corpo humano e como eles são fundamentais quando falamos da Terapia Ocupacional e do desenvolvimento infantil. Continue lendo esse texto para aprender sobre o assunto!

O que são os sentidos sensoriais?

Os 8 sentidos do corpo humano são os responsáveis para que nosso cérebro consiga compreender tudo que acontece no ambiente e no nosso próprio corpo. Além disso, eles conseguem captar e processar as informações sensoriais, que serão captados e interpretadas pelo sistema nervoso central.

Assim, com esses estímulos, o nosso cérebro recebe essas informações através de receptores que nos ajudam a perceber movimentos, pressão, som, luminosidade e outras sensações de tudo aquilo que fazemos.

Isso porque, as sensações estão presentes em todos os lugares, desde o início da vida, inclusive na vida intrauterina. A todo momento somos bombardeados por estímulos sensoriais.

Assim, todos nós vivemos uma vida sensorial e estamos cercados por inúmeras sensações que experimentamos a cada momento que passa. Dessa forma, podemos falar que esses 8 sentidos do corpo humano são as conexões criadas entre as células do cérebro em resposta aos estímulos do ambiente.

Essas informações são a base para o desenvolvimento de muitas habilidades, como percepção, linguagem, atenção, memória e pensamento abstrato. Ou seja, as informações sensoriais podem ser consideradas nutrientes para o desenvolvimento e a aprendizagem ao longo da vida.

Quais são os 8 sentidos do corpo humano?

Os 8 sentidos, presentes no corpo humano, são os responsáveis por transmitir e receber informações sensoriais através de processos neurológicos tão complexos e nos ajudar a perceber o mundo ao redor. Eles estão presentes em tudo, o tempo todo.

Vamos entender melhor cada um deles:

1. Tato

O sentido do tato é o que nos permite conhecer algo pelo toque. Os receptores para essa informação encontram-se na pele, que é a fronteira entre o nosso corpo e o mundo ao nosso redor.

O tato é responsável por nos fornecer informações sobre o que tocamos e sobre o que toca nosso corpo. Além disso, é através do toque que desenvolvemos a noção dos limites do corpo e das partes que o compõem.

O sistema do tato é fundamental para a exploração do mundo físico pela criança.

2. Proprioceptivo

A propriocepção refere-se à percepção do corpo no espaço. Os receptores dessas informações estão localizados em nossos músculos, articulações e ligamentos, constituindo um mapa corporal que indica tanto a posição do corpo quanto o espaço que ele ocupa.

O sistema proprioceptivo é responsável pela consciência corporal, uma vez que é através desse sentido que nós sabemos a posição do nosso corpo quando estamos de olhos fechados.

Essas informações são integradas com as informações táteis e visuais que, em conjunto, desempenham um papel importante na construção da percepção e do esquema corporal.

3. Vestibular

O sentido vestibular, localizado no ouvido interno, é responsável pelo equilíbrio e pela orientação espacial. São os receptores responsáveis por receber informações do movimento da cabeça, pescoço, olhos e corpo no espaço.

Esses receptores enviam mensagens de movimento para várias partes do cérebro, tornando o sistema vestibular essencial para o desenvolvimento infantil, ajudando na organização das sensações de outros sistemas sensoriais.

O sistema vestibular é responsável por fornecer informações sobre nossas ações contra a gravidade, movimento e posição do nosso corpo em relação à Terra. Ele nos informa se estamos em movimento, parados, qual a velocidade e direção que nos movemos.

4. Gustativo

Os receptores para as sensações de sabor encontram-se na língua. Assim que a comida, objeto ou qualquer substância entra em contato com a boca, nossas papilas gustativas entram em ação para capturar o tipo de experiência de sabor que estamos tendo.

No entanto, esse não é o único sistema acionado quando nos alimentamos. Ao comer, quatro sistemas sensoriais são ativados: gustativo, olfativo, tátil (textura e temperatura) e proprioceptivo (consistência).

A integração dessas informações nos dá as sensações quando comemos uma fruta, por exemplo.

5. Olfativo

As moléculas de odor presentes no ar são recebidas pelo nosso nariz e absorvidas pelas cavidades nasais pelos receptores olfativos. Esses receptores captam as informações e as levam diretamente para o centro olfativo.

Isso significa que os cheiros não são filtrados no sistema nervoso central, pois esse sentido é uma questão de sobrevivência.

Por exemplo, se você estiver dormindo e houver um incêndio em sua casa ou prédio, o cheiro de fumaça o acordará para que você possa se proteger, pois essa informação será processada mesmo enquanto você dorme.

Existe uma projeção do centro olfatório para o hipocampo, onde a memória olfativa é consolidada.

Além disso, o hipocampo é um dos componentes do sistema límbico, responsável pelas emoções. Por isso, um cheiro de bolo de fubá pode fazer você lembrar da sua avó (memória olfatória) com amor e afeto (sistema límbico).

6. Auditivo

As informações auditivas são captadas por receptores no ouvido interno, capazes de captar ondas sonoras.

Elas são integradas a outros sentidos, como o vestibular, visual e proprioceptivo, para podermos interpretar os sons significativos para nós, como os sons da fala.

O ato de ouvir é a capacidade de receber sons, mas isso não garante que compreendamos o que esses sons representam.

O desenvolvimento da linguagem, explicado na aula “Linguagem x Comunicação x Fala”, é essencial para a compreensão.

7. Visual

Os receptores visuais estão presentes em nossos olhos, que captam ondas de luz e transmitem, através da retina, a informação visual para o córtex occipital. A partir daí, a informação é espalhada para ser integrada com todas as outras informações sensoriais.

Entre todos os nossos sentidos, a visão é o mais complexo. Com o desenvolvimento humano, a visão passa a ser o sentido mais dominante, já que entre 60 e 80% da informação que alimenta o cérebro é visual, segundo a neurocientista Maria J. López Juez.

Quando falamos de processamento visual, precisamos considerar 3 componentes que impactam a aprendizagem:

  • Controle oculomotor: controle dos músculos dos olhos, que permite coordenar o movimento dos olhos com as mãos, fazer rastreamento visual, entre outros;
  • Convergência visual: capacidade dos dois olhos manterem o foco em um mesmo ponto, o que impacta diretamente a percepção de profundidade;
  • Percepção visual: relacionada ao significado que nosso cérebro dá à informação que vemos – discriminação de cores, formas, proporções, distância, etc.

8. Interoceptivo

A interocepção refere-se à percepção dos estados internos do corpo, como fome, sede, cansaço e dor. Seus receptores são internos e ficam em nossos órgãos.

Este sentido está relacionado à percepção e consciência de sinais corporais necessários para a homeostase ou regulação.

É através dele que conectamos as sensações do nosso corpo com nossas emoções. Falamos sobre ele no módulo de necessidades fisiológicas.

Desenvolver a consciência interoceptiva desde cedo pode ajudar a criança a regular suas necessidades fisiológicas e emocionais, promovendo assim o bem-estar geral.

Como os 8 sentidos do corpo humano estão ligados ao desenvolvimento infantil?

Os 8 sentidos do corpo humano desempenham papéis fundamentais no desenvolvimento infantil, fornecendo as bases sensoriais necessárias para o crescimento motor, cognitivo, emocional e social das crianças.

Quando falamos da integração sensorial estamos falando do processo pelo qual o cérebro organiza e interpreta as informações sensoriais recebidas do ambiente.

Dessa forma, os 8 sentidos do corpo humano estão diretamente ligados ao processo da integração sensorial, uma vez que para agir no mundo, integramos essas informações de forma a organizar nosso comportamento, como base para o desenvolvimento das habilidades motoras, de concentração e muitas outras.

Uma integração sensorial eficaz é essencial para o desenvolvimento cognitivo, emocional e social da criança. Por isso:

  • Estimular a visão através de brinquedos coloridos, livros com imagens nítidas e atividades ao ar livre pode promover a percepção visual e o reconhecimento de padrões desde tenra idade.
  • Brincadeiras sensoriais que envolvem texturas diferentes, como areia, água, argila e tecidos diversos, ajudam a desenvolver a sensibilidade tátil e promover o desenvolvimento motor fino.
  • Expor a criança a uma variedade de sons, desde músicas suaves até os sons da natureza, pode ajudar a desenvolver sua capacidade auditiva e promover a consciência fonológica, facilitando assim a aquisição da linguagem.
  • Estimular o olfato e paladar através da introdução de uma variedade de sabores e aromas durante as refeições pode não apenas promover uma alimentação saudável, mas também enriquecer a experiência sensorial da criança.
  • Atividades que envolvem pressão profunda, como abraços apertados, empilhamento de blocos e brincadeiras ao ar livre que desafiam o equilíbrio, são fundamentais para estimular esse sentido.
  • Brincadeiras que envolvem movimentos de rotação, balanço e mudança de velocidade e de posição da cabeça, ajudam a fortalecer esse sentido e promovem habilidades motoras e de organização sensorial.
  • Desenvolver a consciência interoceptiva desde cedo pode ajudar a criança a regular suas necessidades fisiológicas e emocionais, promovendo assim o bem-estar geral e melhora da autonomia e independência nas atividades de autocuidado.

Conclusão

Os 8 sentidos do corpo humano desempenham papéis interconectados e essenciais no desenvolvimento infantil, principalmente quando falamos de Terapia Ocupacional e integração sensorial.

Ao entender e apoiar o desenvolvimento desses sentidos, os pais e profissionais da saúde podem ajudar as crianças no ganho de habilidades em todas as áreas da vida.

Promover atividades e situações que estimulem uma integração sensorial saudável desde cedo ajuda a criar um futuro com mais qualidade de vida, independência e autonomia. Por isso, é fundamental que profissionais da terapia ocupacional aprendam sobre esses 8 sentidos do corpo humano e saibam como usá-los no dia a dia da criança.

Se você é um profissional de Terapia Ocupacional e deseja se especializar no atendimento de crianças com TEA, estamos aqui para te ajudar.

Inscreva-se em nosso curso e venha fazer parte da nossa Rede Genial de terapeutas que estão transformando o cenário de autismo no Brasil:

Banner Curso Zero

Conheça nosso atendimento para autismo

Esse artigo foi útil para você?

Por que precisamos do Dia do Orgulho Autista? Conheça o estudo retratos do autismo no Brasil 2023 | Genial Care Dia Mundial do Meio Ambiente: natureza e a interação de crianças TEA Pessoas com TEA tem direito ao Benefício de prestação continuada (BPC)? Cássio usa camiseta com número em alusão ao Autismo Câmara aprova projeto que visa contratação de pessoas autistas Marcos Mion visita abrigo que acolhe pessoas autistas no RS Existem alimentos que podem prejudicar a saúde de pessoas autistas? Escala M-CHAT fica de fora da Caderneta da Criança O que são níveis de suporte no autismo? Segunda temporada de Heartbreak High já disponível na Netflix Símbolos do autismo: Veja quais são e seus significados Dia Mundial de Conscientização do Autismo: saiba a importância da data Filha de Demi Moore e Bruce Willis revela diagnóstico de autismo Lei obriga SUS a aplicar Escala M-chat para diagnóstico de autismo Brinquedos para autismo: tudo que você precisa saber! Dia internacional das mulheres: frases e histórias que inspiram Meltdown e Shutdown no autismo: entenda o que significam Veja o desabafo emocionante de Felipe Araújo sobre seu filho autista Estádio do Palmeiras, Allianz Parque, inaugura sala sensorial Peça teatral AZUL: abordagem do TEA de forma lúdica 6 personagens autistas em animações infantis Canabidiol no tratamento de autismo Genial Care recebe R$ 35 milhões para investir em saúde atípica Se o autismo não é uma doença, por que precisa de diagnóstico? Autismo e plano de saúde: 5 direitos que as operadoras devem cobrir Planos de saúde querem mudar o rol na ANS para tratamento de autismo Hipersensibilidade: fogos de artifício e autismo. O que devo saber? Intervenção precoce e TEA: conheça a história de Julie Dutra Cezar Black tem fala capacitista em “A Fazenda” Dia do Fonoaudiólogo: a importância dos profissionais para o autismo Como é o dia de uma terapeuta ocupacional na rede Genial Care? O que é rigidez cognitiva? Lei sugere substituição de sinais sonoros em escolas do Rio de janeiro 5 informações que você precisa saber sobre o CipTea Messi é autista? Veja porque essa fake news repercute até hoje 5 formas Geniais de inclusão para pessoas autistas por pessoas autistas Como usamos a CAA aqui na Genial Care? Emissão de carteira de pessoa autista em 26 postos do Poupamento 3 séries sul-coreanas sobre autismo pra você conhecer! 3 torcidas autistas que promovem inclusão nos estádios de futebol Conheça mais sobre a lei que cria “Centros de referência para autismo” 5 atividades extracurriculares para integração social de crianças no TEA Como a Genial Care realiza a orientação com os pais? 5 Sinais de AUTISMO em bebês Dia das Bruxas | 3 “sustos” que todo cuidador de uma criança com autismo já levou Jacob: adolescente autista, que potencializou a comunicação com a música! Síndrome de asperger e autismo leve são a mesma coisa? Tramontina cria produto inspirado em criança com autismo Como a fonoaudiologia ajuda crianças com seletividade alimentar? Genial Care Academy: conheça o núcleo de capacitação de terapeutas Como é ser um fonoaudiólogo em uma Healthtech Terapeuta Ocupacional no autismo: entenda a importância para o TEA Como é ser Genial: Mariana Tonetto CAA no autismo: veja os benefícios para o desenvolvimento no TEA Cordão de girassol: o que é, para que serve e quem tem direito Como conseguir laudo de autismo? Conheça a rede Genial para autismo e seja um terapeuta de excelência Educação inclusiva: debate sobre acompanhantes terapêuticos para TEA nas escolas Letícia Sabatella revela ter autismo: “foi libertador” O que é discalculia e qual sua relação com autismo? Rasgar papel tem ligação com o autismo? Quem é Temple Grandin? | Genial Care Irmãos gêmeos tem o mesmo diagnóstico de autismo? Parece autismo, mas não é: transtornos comumente confundidos com TEA Nova lei aprova ozonioterapia em intervenções complementares Dicas de como explicar de forma simples para crianças o que é autismo 5 livros e HQs para autismo para você colocar na lista! Como é para um terapeuta trabalhar em uma healthcare? Lei n°14.626 – Atendimento Prioritário para Pessoas Autistas e Outros Grupos Como fazer um relatório descritivo? 7 mitos e verdades sobre autismo | Genial Care Masking no autismo: veja porque pessoas neurodivergentes fazem Como aproveitar momentos de lazer com sua criança autista? 3 atividades de terapia ocupacional para usar com crianças autistas Apraxia da fala (AFI): o que é e como ela afeta pessoas autistas Por que o autismo é considerado um espectro? Sala multissensorial em aeroportos de SP e RJ 18/06: dia Mundial do orgulho autista – entenda a importância da data Sinais de autismo na adolescência: entenda quais são Diagnóstico tardio da cantora SIA | Genial Care Autismo e futebol: veja como os torcedores TEA são representados MMS: entenda o que é o porquê deve ser evitada Tem um monstro na minha escola: o desserviço na inclusão escolar Autismo e esteriótipos: por que evitar associar famosos e seus filhos Diagnóstico tardio de autismo: como descobrir se você está no espectro? Autismo e TDAH: entenda o que são, suas relações e diferenças Eletroencefalograma e autismo: tudo que você precisa saber Neurodivergente: Saiba o que é e tire suas dúvidas Como ajudar crianças com TEA a treinar habilidades sociais? Prevalência do autismo: CDC divulga novos dados Show do Coldplay: momento inesquecível para um fã no espectro Nova temporada de “As Five” e a personagem Benê Brendan Fraser e seu filho Griffin Neuropediatra especializado em autismo e a primeira consulta Dia da escola: origem e importância da data comemorativa Ecolalia: definição, tipos e estratégias de intervenção Park Eun-Bin: descubra se a famosa atriz é autista Síndrome de Tourette: entenda o que aconteceu com Lewis Capaldi