Banner do post Práticas baseadas em evidências: conheça a intervenção baseada em antecedentes
Banner do post Práticas baseadas em evidências: conheça a intervenção baseada em antecedentes

Práticas baseadas em evidências: conheça a intervenção baseada em antecedentes

A intervenção baseada em antecedentes é uma das estratégias da ABA (Análise do Comportamento Aplicada) que pode ser utilizada em intervenções para pessoas com autismo com o objetivo de entender e ajudar com um determinado comportamento

É bem comum que essa estratégia seja aplicada quando a pessoa tem crises e comportamentos desafiadores que podem machucar a si mesma ou outras pessoas. Por isso, é importante entender qual o antecedente, ou seja, o que acontece antes desse comportamento para intervir. 

Neste artigo, explicamos mais sobre a intervenção baseada em antecedentes, uma das práticas baseadas em evidências científicas reconhecidas pelo manual Evidence-based Medicine de 2014. 

Introdução às Práticas Baseadas em Evidências 

Para começar, é preciso entender o que são as práticas baseadas em evidências científicas. Esse termo é usado para determinar um conjunto de procedimentos para os quais os pesquisadores forneceram um nível aceitável de pesquisa que mostra que a prática produz resultados positivos para crianças, jovens e ou adultos com TEA. 

Nesse caso, podemos dizer que a utilização desses resultados de pesquisas, por exemplo, serve como ferramenta para atingir a evolução com as necessidades do indivíduo. Ou seja, não é um “achismo” – funciona mesmo e é comprovado. 

Como já falamos no início, em 2014 foi lançado o Evidence-Based Medicine, um relatório da Associação para Ciência no Tratamento do Autismo (ASAT), que analisou 20 anos de intervenções para autismo em diversas áreas relacionadas à Análise do Comportamento Aplicada (ABA). 

Ao final do estudo, foram identificadas 28 práticas baseadas em evidências para o TEA que atingiram todos os critérios propostos pela revisão. Destas, 23 eram baseadas nos princípios da ABA, sendo uma delas a intervenção baseada em antecedentes. 

Intervenção baseada em antecedentes

 Como o próprio nome já diz, a intervenção baseada em antecedentes tem como objetivo criar estratégias para o momento que antecede um comportamento para aumentar sua ocorrência ou diminuir a ocorrência de comportamentos desafiadores. 

Para começar essa intervenção, é preciso primeiro observar o comportamento alvo para identificar qual está sendo o antecedente dele e também quais são as consequências que reforçam aquele comportamento. 

Isso faz parte de uma estratégia conhecida como ABC, que são as siglas em inglês para Antecedent (Antecedente)Behavior (Comportamento)Consequence (Consequência)

Antecedente

Antecedente é tudo aquilo que acontece antes do comportamento. Para conseguir identificar qual ou quais são os antecedentes de um comportamento é preciso prestar atenção ao que ocorre antes dele.

Por exemplo, muitos comportamentos desafiadores podem acontecer porque a pessoa autista não quer fazer algo ou tem um desejo negado. Mas podem existir outros motivos, como estar em um local muito barulhento ou com muitos estímulos visuais.

Por isso, é preciso prestar atenção ao que acontece antes do comportamento começar e quando identificar um padrão você terá um antecedente.

Comportamento 

Um comportamento só é entendido quando o observamos e entendemos todos os detalhes sobre ele. Somente dizer que a criança chora não é o suficiente. 

É necessário descrever os detalhes do comportamento, por exemplo: a criança chora, coloca as mãos na cabeça, se ajoelha no chão e grita.

Consequências

Já a consequência é tudo aquilo que acontece depois do comportamento escolhido para ser analisado. Todo comportamento acontece por um motivo, tem uma razão, e quer te comunicar algo.

O que acontece, muitas vezes, é que as consequências servem como um reforçador para o comportamento. 

É a partir daí que a equipe vai criar as estratégias para aplicar a intervenção baseada em antecedentes. Para continuar a aprender mais sobre as práticas baseadas em evidências para autismo, acesse nosso blog