ABA e intervenções para autismo behaviorismo radical: imagem tem fundo amarelo, com desenho rosa no canto esquerdo e roxo no canto direito. Ao centro, a ilustração de uma menina negra com a mão no queixo

Behaviorismo radical: a filosofia que embasa a Análise do Comportamento

Foto do author Gabriela Bandeira

Gabriela Bandeira

20 de maio de 2022

Você já ouviu falar em behaviorismo radical? Essa é a filosofia que embasa a ciência da análise do comportamento. A aplicação da análise do comportamento é o que conhecemos como ABA!

O behaviorismo radical foi proposto por Skinner e neste artigo entenderemos mais sobre a filosofia por trás da ciência comportamental

O que é Análise do Comportamento? 

O behaviorismo radical é a filosofia que embasa a ciência da Análise do Comportamento. A AC se trata de uma abordagem da psicologia cujo principal objetivo é estudar o comportamento humano como um todo de modo científico. 

Sua divisão é entre: behaviorismo radical, Análise Experimental do Comportamento e a Análise Aplicada ao Comportamento. 

Behaviorismo radical

Proposta filosófica responsável por fundamentar as noções de conhecimento, objeto de estudo e método de investigação da AC. 

Análise Experimental do Comportamento

Este é o campo de estudos responsável por testar e comprovar hipóteses sobre as situações nas quais o comportamento ocorre. A AEC também utiliza situações controladas experimentais e atua com a manipulação de variáveis independentes (mudanças no ambiente do indivíduo) para, a partir daí, observar os efeitos sobre as variáveis dependentes (mudanças no comportamento do indivíduo). 

Análise Aplicada do Comportamento

Já a ABA é o campo de intervenção planejada por analistas do comportamento. Dentro desta vertente estão incluídas: 

  • Práticas profissionais tradicionais: intervenção clínica, escolar, organizacional, hospitalar etc, 
  • Outras intervenções necessárias: qualquer situação na qual existe comportamento humano a ser explicado e modificado.

Já a prestação de serviços, citada anteriormente, diz respeito à prática profissional de qualquer uma dessas áreas.

O que é behaviorismo radical? 

De uma forma geral, o behaviorismo é uma filosofiaOu seja, é uma proposta de visão sobre o mundo, sobre o que é o homem e sobre qual deveria ser o objeto de estudo para compreender os fenômenos humanos. Tal objeto de estudo é o comportamento,  que é definido como algo maior do que as ações de um ser vivo: comportamento para o behaviorismo é a relação entre as ações do organismo e o ambiente em que ele se encontra. Em outras palavras, comportamento é o que as pessoas fazem/pensam/sentem dado o contexto de vida em que elas estão inseridas.

Para entender melhor essa proposta de compreender a vida humana, o behaviorismo radical de Skinner traz três conceitos importantes: comportamento, ambiente e estímulo. 

Comportamento

O primeiro aspecto fundamental do behaviorismo radical é a compreensão do conceito de “comportamento humano”. Segundo Skinner, o termo “comportamento” descreve uma relação entre organismo e ambiente. Mais especificamente na relação entre as atividades do organismo, que são as respostas, e os eventos ambientais que são os estímulos. 

Assim, o comportamento é a relação entre estímulo e resposta. Antecedent (Antecedente) → Behavior (B) → Consequence (Consequência). 

Como já falamos: em outras palavras, o comportamento é considerado como não só o que o sujeito faz/sente/pensa (resposta), mas o contexto de vida (antecedentes e consequências) em que ele ocorre.

Ambiente

No Behaviorismo radical, o ambiente pode ser definido como o contexto no qual ocorre uma resposta. E ao analisarmos uma resposta devemos olhar para o ambiente em que ela ocorre, e nas consequências que geradas a partir dela. Compreendemos também que o behaviorismo radical se pauta na ideia de probabilidade da relação entre estímulos (antecedentes e consequentes) e a resposta. 

 Para Skinner, o ambiente inclui não só o local com o qual o sujeito interage, mas também todos os objetos e seres vivos incluídos nessa interação e o próprio organismo, que nesse caso é chamado de ambiente interno. Essa interação é mútua, promove mudanças tanto no ambiente, quanto no indivíduo. 

Estímulos

Retornando agora às questões que envolvem os eventos ambientais. Também podemos considerá-los em duas categorias: “públicos” ou “privados”. Sendo que os eventos públicos são aqueles acessíveis de forma independente por mais observadores, enquanto os eventos privados estão acessíveis apenas pelo organismo que os afeta.

Modelagem 

Chamamos de modelagem qualquer modificação de alguma propriedade da resposta por meio do reforçamento diferencial. Ou seja, existem uma série de passos que vão desde o desempenho inicial até o desempenho final. Sendo assim, a modelagem é uma das estratégias utilizadas para reforçar as aproximações sucessivas tendo como objetivo ensinar um comportamento ou habilidade específica. Mas existem outras como a modelação, fading de estímulo, de dica,  por exemplo. 

Para dar um exemplo, vamos imaginar que uma pessoa quer aprender a tocar violão. Nas primeiras aulas, é provável que o professor não corrija quando ela tocar algumas notas de forma errada, para incentivar o aprendizado e valorizar aspectos iniciais importantes para que ela aprenda a tocar, como por exemplo segurar o violão corretamente.No entanto, algumas aulas seguintes, ele vai passar a ter foco em reforçar as notas tocadas de maneira correta, já que o aluno já aprendeu a segurar o instrumento corretamente. Dessa forma, conforme o aprendiz passar a tocar as notas corretamente, o professor passará então a reforçar a resposta de tocar uma música simples inteira e assim por diante, até que ele consiga tocar as músicas que mais gosta. Isso é modelagem. 

O que behaviorismo tem a ver com ABA? 

Agora que entendemos o que é behaviorismo radical e quais elementos o compõem, é importante se perguntar: Mas qual a relação entre o Behaviorismo radical e a ABA (Análise do Comportamento Aplicada) – ciência cujas estratégias são aplicadas em diversos contextos de ensino-aprendizagem, incluindo o de pessoas no espectro do autismo? 

A resposta para esta pergunta é bem simples: ambos são pilares da Análise do Comportamento. Enquanto o behaviorismo radical é a filosofia que embasa a AC, a Análise do Comportamento Aplicada (ABA) é, como o próprio nome já diz, a parte aplicada na qual os conceitos e estratégias da AC são introduzidas para promover mudanças no mundo fora do laboratório. 

Além disso, vale lembrar que as intervenções baseadas na ABA são recomendadas por órgãos como a Organização Mundial da Saúde (OMS) para pessoas com desenvolvimento atípico, incluindo o autismo. A Genial Care tem uma clínica com profissionais que aplicam intervenções ABA em crianças de até 5 anos, complementando com fonoaudiologia, terapia ocupacional e treinamento parental. Conheça nossos serviços.

Foto do author Gabriela Bandeira

Escrito por:

Gabriela Bandeira

Qual é a sua relação com a criança autista?*