Quais os sintomas do Transtorno do Espectro Autista?

Os dois sintomas mais comuns para pessoas diagnosticadas com TEA são prejuízos persistentes na comunicação e interação social; e padrões restritos ou repetitivos de movimentos, interesses ou atividades. Abaixo, listamos com mais detalhes como esses comportamentos normalmente se manifestam. No entanto, é necessário lembrar que as características de uma pessoa com TEA podem variar muito de pessoa para pessoa, e em diferentes graus. 

IMPORTANTE. Caso você identifique qualquer uma das características que vamos descrever em uma criança, é importante buscar o quanto antes um profissional nas áreas de neurologia ou psiquiatria (normalmente um neuropediatra ou psiquiatra infantil). Quanto antes a criança for diagnosticada corretamente e iniciar um acompanhamento, maiores as chances de desenvolver todo o seu potencial e se integrar à sociedade.

Dificuldades na comunicação social e interação social

  • Ausência ou dificuldade de fala são algumas das características mais comuns em autistas. Muitas vezes, apresentam compreensão reduzida de fala, fala em eco, dificuldade de entonação e uso de linguagem exclusivamente literal.
  • Falta ou ausência de contato visual. Muitas crianças autistas, desde muito pequenas, não costumam fixar o olhar nos olhos de uma outra pessoa diante de uma interação ou conversa. Têm também dificuldades com gestos,  expressões faciais e corporais.
  • Imagem corporal rígida, exagerada, ou diferente do esperado pelos padrões sociais, o que está diretamente relacionado à dificuldade para coordenar a comunicação não verbal com a fala.
  • Dificuldade em entender e compartilhar emoções, o que implica em dificuldades para brincar com outras crianças, fazer amizades, iniciar interações e se relacionar com os outros. 
  • Prejuízos na interação social. Muitos autistas, mesmo adultos, têm dificuldade no processamento de respostas a situações sociais mais complexas, como, por exemplo, saber quando entrar em uma conversa, ou o que se deve ou não dizer. Pessoas diagnosticadas com autismo raramente dominam essas habilidades sociais, e não entendem ironias e possíveis mentirinhas ou brincadeiras.

Padrões restritivos e repetitivos

  • Fixação ou fascínio por certos objetos. Normalmente se manifesta pela criação de rituais e fixações por certos temas, brinquedos, objetos, personagens etc. É comum, utilizarem brinquedos de maneira peculiar, que lhes seja interessante, e podem também ter certo fascínio por luzes e objetos que piscam e giram.
  • Movimentos repetitivos com o corpo ou fala. Com seus próprios corpos, abanam as mãos, estalam os dedos, e balançam o corpo. Por meio da fala, apresentam ecolalia de palavras, frases e letras, ou seja, repetição mecânica de palavras ou frases que ouvem.

Como já comentado, as características citadas podem variar muito de pessoa para pessoa. Na dúvida, procure um neuropediatra ou psiquiatra infantil para orientação e início precoce do tratamento. Essa é a melhor forma para garantir o aprendizado e integração com a sociedade de qualquer criança diagnosticada com autismo.