Dificuldades comuns na hora de dormir e como lidar com elas

É comum que algumas crianças diagnosticadas com TEA tenham dificuldades para dormir. Essa situação pode não só prejudicar a criança, que fica cansada ou estressada durante o dia, mas também toda família que não consegue dormir.

Para lidar com essas situações, é importante ter alguns cuidados essenciais antes do sono e também adotar estratégias para a criação de uma rotina de sono saudável. Nesse texto, separamos alguns problemas comuns durante a noite e como lidar com eles para te ajudar no dia a dia.

Criança quer ir para a cama dos pais

Muitas crianças têm o hábito de ir para a cama dos pais no meio da noite. Nesse casos, nossa primeira reação é acolher nossos filhos e deixá-los dormindo conosco. Isso não necessariamente é um problema se os pais ficam confortáveis com a criança na cama.

No entanto, é importante lembrar que, ao receber nossos filhos na nossa cama, corremos o risco de tornar esse comportamento um hábito recorrente.

Nesse caso, recomendamos que você acolha seu filho, mas o leve de volta para sua cama. Você pode tentar tornar esse processo o mais leve possível fazendo substituições ou diminuindo de forma gradual a presença na cama. Por exemplo, ao invés de a criança ir até a cama, você pode orientá-la a chamar da sua cama ou ir diminuindo gradativamente o tempo em que a criança fica na cama com os pais.

Uma outra abordagem é tentar orientar a criança a dormir na sua cama por meio de uma ilustração de que cada um dorme na sua cama, ou oferecer alguma recompensa que reforça a importância de dormir na sua própria cama.

Meu filho demora para adormecer

Algumas crianças têm dificuldade em adormecer após os pais a colocarem na cama. 

Se a criança pode dormir sozinha (ou seja, não precisa que outra pessoa esteja presente para ela adormeça), uma boa estratégia para ensiná-la a dormir mais cedo é postergar em uma hora o momento de dormir, e, em seguida, ir gradualmente retornando ao horário original. Por exemplo, se você apaga as luzes no quarto de seu filho às 20hs30, mas ele só adormece às 21hs30, você pode iniciar alterando a hora de dormir para as 21hs15. Uma vez que a criança começa a dormir constantemente às 21hs30, você gradualmente continua diminuir a hora da cama. Nesse exemplo, você pode primeiro mudar a hora de dormir das 21hs15 para as 21hs. Depois, quando seu filho adormecer constantemente às 21hs15, você muda a hora de dormir para às 20hs45, por exemplo. E segue alterando o momento da cama até que chegue na hora desejada. 

Nesse processo contínuo de mudança da hora de dormir, recomenda-se fazer alterações apenas depois de 2 semanas que a criança conseguir adormecer entre 15 a 20 minutos após ser colocada na cama. Mudar a hora de dormir muito rapidamente pode resultar em uma volta À demora para conseguir dormir.

Meu filho(a) só consegue adormecer na presença dos pais, assistindo TV, ou fora da cama

Muitas crianças com TEA exigem que seus pais fiquem com eles até que adormeçam, outras gostam de adormecer em outros lugares diferentes da cama, como na sala junto com a família, diante da TV ou na cama dos pais. Outras ainda precisam de algum item, como um programa de televisão, um brinquedo ou objeto para adormecer. Todos esses exemplos apresentam uma associação do sono a uma certa condição. 

Nessas situações, recomendamos que a associação seja diminuída de forma gradual. Por exemplo, se uma criança só consegue dormir com a mãe deitada na cama, você pode começar a sentar na cama ao invés de deitar. Nos dias seguintes tente diminuir a associação permanecendo ao lado da cama, mas agora sentada em uma cadeira até que a criança adormeça. Em seguida, mova a cadeira para o meio da sala, depois para próximo da porta e, finalmente, para o lado de fora do quarto.

Outra maneira de melhorar a associação é substituí-la de uma maneira mais saudável ou mais confortável. Por exemplo, você pode tentar gradativamente trocar a sua presença na hora de dormir, por um bicho de pelúcia ou alguma boneca(o). O mesmo pode funcionar para, por exemplo, substituir a necessidade de dormir com o som da televisão para uma música mais suave e agradável

Minha filha(o) acorda no meio da noite

Algumas crianças acordam no meio da noite e chamam por seus pais. Uma abordagem para conseguir que a criança volte a dormir é simplesmente ignorá-la. Essa é uma recomendação comum que os pediatras fazem aos pais quando seus bebês choram à noite. Você pode tentar seguir essa abordagem. No entanto, geralmente é difícil seguirmos essa orientação pois é desconfortável “ignorar” a criança, e muitas vezes o choro da criança acorda não apenas os pais, mas todos demais da casa.

Assim, uma alternativa é determinar um período de tempo para verificar se está tudo bem ou fazer um rápido carinho após esse período. Por exemplo, se a criança chamar no meio da noite, você define que vai entrar no quarto e fazer um pequeno agrado após 2 minutos de choro. Se a criança continuar chorando, você dá atenção novamente à criança apenas após mais dois minutos desde o primeiro agrado. Se ela continuar chamando, você torna a aparecer de 2 em 2 minutos.

Uma vez que você conseguiu seguir essa abordagem na primeira noite, aumente o gradativamente o período de tempo. Ou seja, na noite seguinte entre no quarto apenas após 3 minutos, e, na noite seguinte, experimente por 5 minutos.

Para começar com esses intervalos de tempo, vale você pensar em uma boa hora começar, pois as primeiras noites provavelmente serão mais difíceis. Uma ideia é começar durante um final de semana ou feriado