10 coisas que pais podem fazer para dar apoio ao filho com autismo

Pequenas atitudes do dia a dia podem ter um impacto grande e positivo tanto na vida de crianças diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) como na rotina dos pais delas. Aqui, listamos alguns exercícios que você pode fazer para ajudar seu filho diagnosticado com autismo a aprender a lidar com frustrações, superar adversidades, alcançar independência e, de quebra, ainda ter tempo para se dedicar a si mesmo.

Pais de crianças com autismo

1. Inclua seu filho na comunidade

Sair de casa com crianças autistas pode ser exaustivo, mas levá-las para passear possibilita que elas conheçam atividades além das quais já estão acostumadas. Uma ida ao cinema ou ao parque pode incentivá-las a experimentar coisas novas e ainda as prepara para lidar com situações desconhecidas quando forem maiores.

Como pessoas autistas normalmente apresentam dificuldades de comunicação social, é ainda mais importante que a integração na sociedade! Caso não isso não ocorra, o desenvolvimento de forma isolada pode prejudicar em muito seu próprio desenvolvimento. 

2. Divida as responsabilidades dentro de casa

Crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) podem ter dificuldades em realizar algumas tarefas simples dentro de casa, o que leva muitos pais a assumirem essas responsabilidades até a fase adulta de seus filhos. É importante, porém, incentivar os pequenos a se virarem sozinhos desde cedo, assim eles terão mais independência no futuro. Comece pelas tarefas que a criança gosta de fazer e vá aos poucos inserindo outros afazeres no dia a dia dela.Segundo o método RUBI, criado por nossa conselheira, Karen Bearss, a técnica “primeiro isso, depois aquilo” (exemplo, primeiro as louças, depois o iPad) pode fazer muita diferença.

3. Dê um passo de cada vez 

Uma vez percebidas as maiores limitações de seu filho – seja dificuldade para dormir, comer, usar o peniquinho, etc. –, tente criar um esquema para lidar com uma de cada vez. Desta forma, nem você nem a criança vão se sentir sobrecarregados.

4. Participe de grupos de pais de crianças diagnosticadas com autismo

Seja através das redes sociais ou de instituições que incentivem encontros presenciais, fazer parte de grupos de pais que vivem situações parecidas com a sua pode ser de grande ajuda. Busque se aproximar principalmente daqueles cujos filhos tenham graus de autismo parecidos com o do seu, assim vocês poderão trocar dicas e informações úteis de como lidar com cada situação. Isso sem falar que essas trocas podem gerar amizades para toda a vida tanto para os pais como para as crianças. Acompanhe o Instagram da Genial Care para acompanhar um pouco mais sobre o autismo e diferentes famílias e profissionais

5. Fique de olho no material escolar e no plano de aula

Nem sempre as escolas estão preparadas para lidar de forma correta com crianças com o TEA, por isso é importante que você acompanhe os métodos de ensino aos quais seu filho está sendo apresentado. Caso perceba que o processo de aprendizagem não está funcionando para ele, converse com a escola sobre a possibilidade de fazer adaptações no plano de aula que estimulem as competências e as habilidades da criança. Uma mera troca da disposição das cadeiras na sala, por exemplo, já pode ser de grande ajuda para quem tem TEA.

6. Se faça presente na escola

Se possível, tente entrar para o Conselho da escola de seu filho, se voluntarie para ser representante de pais ou para ajudar em outras atividades do colégio. Essa é uma boa forma de conhecer melhor professores, administradores e funcionários da escola na qual ele estuda, possibilitando conversas mais diretas sobre as necessidades e a importância da inclusão e da socialização de crianças com autismo na sala de aula.

7. Ensine amigos e parentes a lidarem com sua rotina

Nem sempre é fácil explicar para aqueles que não convivem com o autismo todos os dias quais são as condições desse transtorno e como é ter uma criança autista em casa, mas é importante falar sobre isso com amigos e familiares. Só assim eles poderão entender pelo que você, seus filhos e seu companheiro passam, podendo oferecer ajuda ou simplesmente te dando ouvidos no fim do dia.

8. Aceite e peça ajuda

Por mais que às vezes a interação do seu filho com outras pessoas possa ser complicada, não hesite em aceitar ajuda de familiares e amigos que se disponham a ficar com ele por uma noite. Serviços de babá também são bem-vindos. Assim como qualquer pai ou mãe, você merece tirar um tempo para si, mesmo que seja por apenas uma ou duas horas.

9. Dê um tempo ao seu filho

Crianças com TEA podem ter tendência a suprimir emoções, o que significa que de tempos em tempos elas precisarão de “férias” para regular seus sentimentos. É importante que os pais saibam dar esse espaço aos filhos e até mesmo que incentivem essas pausas. Elas podem ser definidas por um passeio de carro em silêncio, algumas horas a sós no quarto ou até uma noite na casa da avó ou de um tio.

10. Cuide de si

Crianças com autismo podem exigir bastante tempo e dedicação, mas lembre-se de separar alguns momentos do dia para fazer o que você gosta e te deixa feliz. Ao cuidar de si mesmo(a), você poderá criar seu filho de forma mais saudável e completa. Nesse texto, entenda como é necessário incluir a um momento seu na construção de uma nova rotina.

Agradecemos ao Autism Speaks pelo conteúdo originalmente publicado que nos inspirou para esse artigo.